fbpx
Ir para o conteúdo
Coração

Você sabe qual o seu risco cardíaco?

Leitura: 6 min
546 visualizações

Doenças cardiovasculares são as que mais fazem vítimas em todo o Brasil. Em pesquisa realizada em 2015, doenças relacionadas ao coração mataram mais brasileiros do que o câncer, cerca de 350 mil pessoas em todo o território nacional sucumbiram devidos a problemas no coração. Esses números deixam em alerta planos de saúde, médicos e também o ministério da saúde.

O que pouca gente sabe é que é possível calcular seu próprio risco cardíaco de maneira simples e convencional, confira a seguir como realizar o cálculo e saber qual é o seu risco cardíaco.

Cálculo do risco cardíaco

Para calcular seu risco cardíaco são necessárias as seguintes informações:

  • Idade;
  • Sexo;
  • Peso;
  • Nível de pratica de Atividade física;
  • Tabagismo;
  • Pressão arterial;
  • Histórico de doença familiar;
  • Nível de colesterol.

Para os diferentes parâmetros há uma pontuação, basta você saber a qual grupo se encaixa em cada parâmetro e no final somar os pontos e saber qual é seu nível de risco cardíaco.

Idade

10 a 20 anos – 1 ponto

21 a 30 anos – 2 pontos

31 a 40 anos – 3 pontos

41 a 50 anos – 4 pontos

51 a 60 anos – 6 pontos

Acima de 61 anos – 8 pontos

Sexo

Feminino com menos de 40 anos – 1 ponto

Feminino de 40 a 50 anos – 2 pontos

Feminino com mais de 50 anos – 3 pontos

Masculino – 4 pontos

Masculino de baixa estatura – 6 pontos

Masculina de alta estatura e calvo – 7 pontos

Peso

Inferior a 2,3kg do peso normal – 0 ponto

Menos de 2,3 kg do peso normal – 1 ponto

Entre 2,4 e 9kg acima do peso normal – 2 pontos

Entre 9,1 e 15,9kg acima do peso normal – 3 pontos

Entre 16 e 22,9kg acima do peso normal – 4 pontos

Mais de 23 kg acima do peso normal – 7 pontos

Nível de prática de atividade física

Esforço profissional e recreativo intenso – 1 ponto

Esforço profissional e recreativo moderado – 2 pontos

Trabalho sedentário e esforço recreativo intenso – 3 pontos

Trabalho sedentário e esforço recreativo moderado – 4 pontos

Trabalho sedentário e esforço recreativo leve – 6 pontos

Ausência de atividade física – 8 pontos

Tabagismo 

Não fumante – 0 ponto

Fuma charuto ou cachimbo – 1 ponto

10 cigarros ou menos por dia – 2 pontos

11 a 20 cigarros por dia – 4 pontos

21 a 30 cigarros por dia – 6 pontos

Mais de 31 cigarros por dia – 10 pontos

Pressão arterial

Sistólica de 100 a 119 – 1 ponto

Sistólica de 120 a 139 – 2 pontos

Sistólica de 140 a 159 – 3 pontos

Sistólica de 160 a 179 – 4 pontos

Sistólica de 180 a 199 – 6 pontos

Sistólica acima de 200 – 8 pontos

Histórico de doença familiar

Nenhum histórico de cardiopatia – 1 ponto

1 parente com doença cardíaca e mais de 60 anos – 2 pontos

2 parentes com doença cardíaca e mais de 60 anos – 3 pontos

1 parente com doença cardíaca e menos de 60 anos – 4 pontos

2 parentes com doença cardíaca e menos de 60 anos – 6 pontos

3 parentes com doença cardíaca e menos de 60 anos – 8 pontos

Nível de colesterol

Abaixo de 180 e não ingere gordura animal – 1 ponto

De 181 a 205 com dieta contendo 10% de gordura animal – 2 pontos

De 206 a 230 com dieta contendo 20% de gordura animal – 3 pontos

De 231 a 255 com dieta contendo 30% de gordura animal – 4 pontos

De 256 a 280 com dieta contendo 40% de gordura animal – 5 pontos

Acima de 281 com dieta contendo 50% de gordura animal – 7 pontos

Interpretação dos resultados

Basta agora se identificar em qual posição você ocupa dentro dos parâmetros e somar os pontos. A classificação de risco cardíaco está assim definida:

  1. Sem risco – de 6 a 11 ponto
  2. Risco abaixo da média – de 12 a 17 pontos
  3. Risco médio – de 18 a 24 pontos
  4. Risco moderado – de 25 a 31 pontos
  5. Risco alto – de 32 a 40 pontos
  6. Risco muito alto – 41 a 62 pontos

Plano de saúde é grande aliado no diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças cardíacas

Ter um plano de saúde essencial no controle de doenças cardíacas. Enquanto temos uma saúde pública de péssima qualidade e atendimentos particulares com preços exorbitantes os planos de saúde oferecem uma série de procedimentos de qualidade com preços acessíveis.

Com um plano de saúde é possível que o paciente passe por consultas regulares com o médico cardiologista a fim de saber se tudo está dentro dos conformes com a saúde de seu coração. Além disso, os planos de saúde cobrem uma série de exames sanguíneos e também de imagens que permitem ao paciente e seu cardiologista avaliarem os níveis de saúde internos enquanto tudo pareça estar bem externamente.

E por fim, há uma série de procedimentos cirúrgicos como cateterismo, angioplastia e demais cirurgias cardíacas que são totalmente cobertas pelos planos de saúde.

Por isso, não perca mais tempo! Mude seus hábitos, reveja seus conceitos e contrate um plano de saúde. Seu coração e todos os corações de sua família merecem essa proteção a mais. Entre em contato com as operadoras de sua região, encontre o plano de saúde que cobre suas necessidades e feche negócio. proteger o coração é um verdadeiro gesto de amor.

Plano
SOBRE O AUTOR: Posts desse autor

Plano de Saúde

O melhor canal de informações sobre saúde, bem-estar e planos de saúde do Brasil. Conteúdos com credibilidade e que irão melhorar o seu dia a dia.

Recomendado para você:

Postagens mais vistas: