fbpx
Ir para o conteúdo
Saúde

Tratamentos para depressão: entenda como funcionam e como podem te ajudar!

Leitura: 6 min
221 visualizações

Atualmente os tratamentos para depressão são muito diversificados,  tendo abordagens, tipos e recursos diferentes para conseguir obter um certo alívio dos sintomas depressivos.

A depressão ou Transtorno Depressivo Maior é uma doença bastante comum que afeta negativamente a maneira como você se sente, pensa e age. Mas, felizmente também é tratável! 

Esse transtorno emocional causa sentimentos de tristeza e/ou perda de interesse nas atividades que antes eram normais ou prazerosas. Por isso, pode causar uma série de problemas físicos e emocionais, além de também diminuir com a vontade de querer fazer as coisas.

Continue lendo e veja abaixo 5 tratamentos para depressão e saiba como eles podem ajudar a superar essa doença!

1. Orientação especializada

Os sintomas de depressão podem muitas vezes ser confundidos com os de outras doenças. Por isso, é recomendado procurar a orientação de uma equipe de profissionais especializados para ter um diagnóstico correto, e assim entender quais são as melhores opções de tratamento para o caso. 

Vale destacar que os cuidados precoces podem: 

  • Fazer o sofrimento diminuir; 
  • Evitar que o problema persista; 
  • Ajudar a pessoa a ter mais qualidade de vida..

Nem todos os tratamentos para depressão são realizados da mesma forma, pois existem diferentes causas e graus de evolução que a doença pode ter. 

Por isso, cada paciente deve ser avaliado de forma exclusiva, levando em conta sua individualidade, seus comportamentos e suas vivências.

2. Tratamentos medicamentosos

Atualmente, existem diversos e diferentes tipos de medicamentos recomendados para o tratamento da depressão, tanto por sua segurança e eficácia, quanto por apresentarem pouco ou nenhum efeito colateral.

Os efeitos dos medicamentos variam de uma pessoa para outra, por isso, é comum o ajuste das doses e a mudança de medicação ao longo de um tratamento. 

Atenção: Lembre-se que o consumo de qualquer medicação deve ser feito sob orientação médica!

Os antidepressivos modernos são os mais conhecidos e indicados, pois agem diretamente no sistema nervoso do corpo, equilibrando a disponibilidade de neurotransmissores importantes como a serotonina e a noradrenalina.

Além disso, existem também outros medicamentos que podem ser utilizados sozinhos ou combinados no tratamento da depressão, caso dos:  

  • Ansiolíticos: usados para tratar e diminuir a ansiedade; 
  • Antipsicóticos: usados para tratar e diminuir quadros psicóticos.

A duração do tratamento medicamentoso é imprevisível, pois depende de vários fatores, como resposta do organismo, grau da doença, entre outros. Mas, em muitos casos, o paciente precisará tomar remédios durante toda a vida.

3. Psicoterapias

As psicoterapias são atividades nas quais os psicólogos aplicam um conjunto de técnicas com a finalidade de solucionar problemas, modificar comportamentos, promover o autoconhecimento do paciente e/ou ajudar no desenvolvimento de novas concepções de mundo do seu paciente.

Em outras palavras, as psicoterapias são utilizadas no contexto da saúde para ajudar o paciente a conhecer a si mesmo, o mundo que o cerca e também a entender como suas dificuldades e comportamentos podem afetar sua saúde e relações.

Existem diferentes abordagens terapêuticas eficientes no tratamento da depressão, como: 

  • Psicanálise; 
  • Terapia ocupacional;
  • Terapia de grupo; 
  • Terapia cognitiva comportamental. 

A escolha de uma dessas modalidades de terapia depende da especialização do psicólogo, dos sintomas apresentados e das preferências do paciente para o seu tratamento.

A terapia, assim como outros tratamentos para depressão, deve se basear nas informações colhidas nas consultas, na avaliação sistemática dos testes aplicados, na observação e no histórico médico do paciente. 

Uma informação interessante a destacar, é que nos quadros mais leves de depressão, a psicoterapia pode ser suficiente para controlar e diminuir os sintomas da doença, não havendo necessidade do tratamento com medicamentos.

4. Estimulação magnética transcraniana

A estimulação magnética transcraniana de repetição é um dos tratamentos recomendados para o controle da depressão. 

Isso ocorre pois, de modo geral, é um tratamento seguro, que traz resultados positivos e que apresenta efeitos colaterais leves e transitórios quando realizado por profissionais treinados e capacitados.

Simplificadamente, esse procedimento consiste na aplicação de estímulos em determinadas regiões do cérebro por meio de ondas magnéticas a fim de equilibrar o funcionamento cerebral. 

Atenção: A indicação desse tratamento e a quantidade de sessões dependem do diagnóstico, da avaliação médica, da gravidade da doença e de outros fatores relevantes.

5. Mudança de hábitos

Mesmo não sendo considerada uma forma de tratamento por si só, a mudança de hábitos pode auxiliar, e muito, no controle e melhora de diversos quadros de depressão. 

Realizar atividades físicas regulares, manter uma alimentação saudável e equilibrada, evitar o consumo de drogas lícitas ou ilícitas e ter boas noites de sono são os primeiros passos para melhorar o tratamento de qualquer tipo de doença.

Vale também ressaltar que todos os tratamentos para depressão devem ser indicados por profissionais especializados para garantir a segurança e a saúde do paciente em todas as fases do processo. 

Além disso, o acompanhamento médico e psicológico é recomendado mesmo após o término do tratamento regular, pois esse suporte auxilia o paciente na sua reinserção social e na prevenção do retorno dos sintomas da doença.

Recomendado para você:

Postagens mais vistas: