fbpx
Ir para o conteúdo
Saúde

Saiba qual o Plano de Vacinação adotado pelo Brasil

Leitura: 4 min
643 visualizações

O Plano de Vacinação Nacional contra a COVID-19 foi anunciado no último mês de 2020 pelo Ministério da Saúde. Toda a elaboração desse plano levou em consideração o cenário urgente do mundo todo e a indisponibilidade ampla da vacina pelo mercado – por conta disso, o plano de vacinação tem como prioridade os grupos de risco.

Existem três vacinas com autorização de uso no Brasil pela Anvisa. As com registro definitivo são a da AstraZeneca/Fiocruz e Pfizer; e a Sinovac/Butantan para uso emergencial.

É importante ressaltar que as indústrias AstraZeneca e Sinovac estão em uso desde o início da campanha nacional!

 

O que é a Covid-19?

A pandemia da covid-19 é a maior e mais recente da humanidade, causada pelo coronavírus. 

Essa doença trata-se de uma infecção respiratória aguda e potencialmente grave, que possui uma elevada transmissibilidade entre as pessoas – por meio de gotículas respiratórias ou contato com objetos e superfícies contaminadas.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, cerca de 80% das pessoas com Covid-19 se recuperam sem precisar de tratamento hospitalar. As estatísticas apontam que uma em cada seis pessoas infectadas pelo vírus ficam gravemente doentes e desenvolvem dificuldade para respirar. 

Idosos e pessoas com comorbidades – como obesidade, câncer, diabetes, pressão alta ou problemas cardíacos e do pulmão – têm maior risco de desenvolver gravemente a doença. 

 

O que é a vacina?

A vacina é uma preparação biológica, que pode fornecer imunidade adquirida para uma ou mais doenças.

Uma vacina, geralmente, contém um agente que se assemelha a um microrganismo causador de doenças – que é feito de formas enfraquecidas ou mortas do micróbio. São essas substâncias que vão conseguir imunizar a pessoa de determinada doença

 

Calendário de vacinação

A primeira fase do Plano de Vacinação nacional começou, oficialmente, no dia 19 de janeiro de 2021 – atendendo os grupos de risco.

As vacinas CoronaVac e a vacina de Oxford, são as utilizadas e aprovadas para uso emergencial pela Anvisa – sendo que ambas passaram por todos os estudos clínicos!

Confira abaixo as fases do calendário de vacinação:

1º fase – trabalhadores da área da saúde (incluindo profissionais de apoio, cuidadores de idosos, profissionais da saúde e entre outros);

  • Pessoas de 60 anos ou mais que vivem em asilos, população idosa (com 75 anos ou mais) indígena aldeado em terras demarcadas, comunidades tradicionais ribeirinhas e quilombolas.

2º fase – população de 60 a 74 anos de idade

3º fase – indivíduos transplantados de órgãos sólidos (como rins, fígado, coração e outros);

  • Pessoas com diagnóstico de hipertensão arterial grave, diabetes mellitus, doença pulmonar obstrutiva crônica, câncer, obesidade grave, anemia falciforme, doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares. 

 

Disponibilidade das vacinas

Foram disponibilizados para o Brasil, em primeiro momento, mais de 2 milhões de doses da vacina de Oxford – produzidas na Índia pelo Instituto Serum – e 6 milhões de doses da Coronavac – produzidas no laboratório chines Sinovac.

Em uma estimativa do Ministério da Saúde, o Brasil disponibilizará mais de 100 milhões de doses da vacina de Oxford até julho de 2021 – e mais de 110 milhões produzidas no Brasil de agosto a dezembro de 2021. 

Vale ressaltar que a produção nacional da CoronaVac será realizada pelo Instituto Butantan. O Ministério da Saúde adquiriu mais de 46 milhões de doses que serão entregues em 4 fases até 30 de abril e outras 54 milhões até o fim do ano de 2021. Até agora, isso são estimativas. 

 

Recomendado para você:

Postagens mais vistas: