Ir para o conteúdo
Saúde

Qual o segredo para ter uma alimentação saudável?

Leitura: 10 min
613 visualizações

O que muitas pessoas não sabem, é que existe uma relação direta entre ter uma alimentação saudável, saúde e bem-estar físico e mental do indivíduo. Uma alimentação regrada e saudável tem um papel essencial para a prevenção e no tratamento de muitas doenças.

Quando nos referimos a alimentação saudável, estamos querendo dizer que precisa existir um equilíbrio e uma variedade na dieta — que deve ser composta por fibras, cálcio, minerais, proteínas e até mesmo algumas gorduras. Não se pode ter abusos e exclusão de alimentos. E não se esqueça que, para viver com saúde, é preciso incluir atividades físicas ao seu dia a dia — apenas a dieta não irá funcionar.

Além disso, é fundamental evitar o consumo de alimentos industrializados. Na maioria das vezes, eles são compostos de substâncias que prejudicam o nosso organismo, como corantes, conservantes, sódio e açúcar em excesso. Por isso, quanto mais natural for a comida, melhor!

Para ter uma alimentação saudável, é necessário a presença de micronutrientes em excesso — sendo os lipídios, proteínas e carboidratos — e os de micronutrientes em pequenas quantidades — as vitaminas e minerais.

 

Como ter uma alimentação saudável?

Aqui citamos algumas coisas que são importantes para se ter uma alimentação saudável. Sendo elas:

  •         Experimentar novos sabores — nunca deixando de lado algum alimento;
  •         Evitar todo tipo de alimento industrializado — entretanto, há dias em que se pode comê-los em porções bem pequenas;
  •         Tenha a preferência por carnes magras — cozidas e sem muita gordura;
  •         Escolha seus alimentos — opte por aqueles que a natureza produz, evitando os superprocessados;
  •         Lembre-se que o azeite de oliva extravirgem é muito benéfico e recomendado para uma alimentação saudável;
  •         Beba sempre bastante água ao dia;
  •         Mastigue bem os alimentos — isso facilita a digestão, absorção de nutrientes e dá uma maior saciedade;
  •         Não esqueça de incluir frutas e vegetais — consumindo-os com casca e bagaço sempre que possível;
  •         Evite o excesso de açúcar, massas e outros doces;
  •         Evite fazer dietas que são excessivas;
  •         Evite o consumo de tabaco e álcool.

 

Benefícios de uma boa alimentação

Além de melhorar a qualidade de vida e o bem-estar diário, ter uma alimentação saudável também possui outras vantagens, sendo elas:

  •         Quando acompanhada por exercícios, consegue adequar o peso;
  •         Melhora o humor e a memória;
  •         Reduz estresse e cansaço;
  •         Melhora o sistema digestivo;
  •         Fornece disposição e energia para atividades diárias;
  •         Previne doenças — principalmente as cardíacas;
  •         Melhora o sistema imunológico.

 

O que é necessário para ter uma alimentação saudável!

Equilíbrio

Qualidade e quantidade são fundamentais. O ideal é consumir alimentos variados, sempre respeitando as quantidades recomendadas, comendo sempre de “tudo um pouco”.

Variedade

É ideal que se tenha categorias de alimentos diversos, pegando sempre de tudo um pouco — desde carboidratos, fibras, proteínas e entre outros.

Moderação

Algo completamente necessário, pois não se deve comer mais nem menos do que o recomendado, respeitando sempre a quantidade adequada para cada refeição.

 

O que devemos considerar?

Separamos uma pequena lista do que é necessário para se ter saúde na alimentação, sendo os famosos componentes que necessitamos no nosso organismo. Destacamos os:

Nutrientes

Eles são todas as substâncias químicas que fazem parte dos alimentos e que são absorvidos pelo nosso organismo — sendo indispensáveis para o bom funcionamento do corpo. São eles que são os produtos dos alimentos após degradados. Os alimentos ricos em nutrientes são a abóbora, brócolis, couve, alho, quinoa, nozes, salmão e entre outros.

Calorias

Essa é uma unidade de calor que é bastante usada no ramo da nutrição. Ela é a medida de calor liberada a partir da queima (digestão) do alimento e que será utilizada pelo corpo. Cada nutriente pode fornecer diferentes quantidades de caloria — quanto maior for a variedade de nutrientes que um alimento tiver, maior será o seu valor nutricional. Alimentos calóricos, porém, saudáveis são granola, abacate, queijo, húmus, castanhas e sementes.

Carboidratos

São os nutrientes que fornecem energia para o nosso organismo. A ingestão de carboidratos evita que as proteínas dos tecidos sejam usadas para o fornecimento de energia — isso pode ocorrer quando há um comprometimento do crescimento e o reparo dos tecidos, sendo as funções importantes das proteínas. O excesso de carboidratos nocivos pode acarretar um ganho de peso em um curto tempo. Entretanto, existem os carboidratos saudáveis, sendo o arroz integral, aveia, grão-de-bico, quinoa, tapioca, batata-doce, milho, amaranto e entre outros.

Proteínas

São considerados os componentes necessários para a reparação, construção e crescimento dos tecidos do nosso corpo. Elas conseguem entrar na constituição de qualquer célula do corpo — e ainda fazem parte da composição dos anticorpos do sistema imunológico, participando ativamente de inúmeros processos metabólicos e de várias outras funções corporais. Se necessário, elas também podem ser convertidas em glicose para o fornecimento de energia ao organismo. Os alimentos ricos em proteínas são o camarão, frango, soja, carne vermelha, amêndoas, ‘tofu’, peixes, ovos, leite e entre outros.

Gorduras

Também chamada de lipídeos, são um dos principais fornecedores de energia, além dos carboidratos. Eles são responsáveis por proteger os órgãos contra lesões, ajudar na absorção de algumas vitaminas — como a, D, E e K —, manter a temperatura corporal e produzir a sensação de saciedade. Alimentos ricos em gorduras boas são o abacate, ovos, linhaça, castanhas, azeite de oliva, carne de porco, chocolate amargo, peito de pato, azeitona, semente de girassol e entre outros.

Vitaminas

São encontradas em frutas, vegetais e alimentos de origem animal. São muito importantes na regulação das funções do organismo — indispensáveis para o bom funcionamento, contribuindo até mesmo para o fortalecimento do nosso sistema imunológico. Sendo assim, são essenciais para ajudar as proteínas a construir e a manter os tecidos e os processos metabólicos em ordem. Alimentos ricos em vitaminas são fígados, leite e ovos (vitamina A); aveia, carne de porco e castanha-do-pará (vitamina b1); fígado, farelo de aveia e levedo de cerveja (vitamina b2); amendoim, fígado e levedo de cerveja (b3); semente de girassol, massa fresca e fígado (b5); banana, salmão e fígado (b6); mariscos e ostras (b12); morango, laranja e kiwi (vitamina c); óleo de fígado de bacalhau, óleo de salmão e ostras (vitamina d); sementes de girassol, avelã e óleo de gérmen de trigo (vitamina e); couve-flor, couve de Bruxelas e brócolis (vitamina k).

Minerais

Podem ser encontrados em alimentos de origem vegetal e animal. As melhores fontes são aquelas nas quais os minerais estão presentes em uma maior quantidade e são melhor absorvidos pelo organismo. Os alimentos ricos em minerais são água, tofu, feijão branco, espinafre, peixes, soja, ervilha, derivados do leite, frutos-do-mar, tomate, frutas cítricas, banana, ovo, carne vermelha, legumes e entre outros.

Colesterol

Ele não é um tipo de gordura, mas sim um composto parecido — que envolve processos orgânicos e os lipídeos. O colesterol tem importantes funções, como de estruturar células e formação de hormônios e vitamina D. Ele só começa a ser prejudicial quando consumido em excesso, acumulando-se no sangue e aumento o risco de doenças cardiovasculares.

Existem duas categorias de colesterol, o “ruim” chamado de LDL e o “bom” sendo o HDL — capaz de retirar o colesterol ruim do sangue e levá-lo até o fígado para ser destruído.

 

Recomendado para você:

Postagens mais vistas: