fbpx
Ir para o conteúdo
Para Grávidas Para Mulheres Plano de Saúde para Gestantes Planos de Saúde

Procedimentos realizados no pré-natal e a sua importância

Leitura: 6 min
2579 visualizações

No Brasil, entre 5% e 10% das gestantes sofrem pré-eclampsia, mal que chega a afetar 8,5 milhões de mulheres em todo o mundo. A maior causa de nascimentos prematuros (15%) e de mortalidade materna, essa hipertensão arterial no período gestacional atinge 150 mil brasileiras grávidas todos os anos, um problema, muitas vezes silencioso, que começa após as 20 primeiras semanas de gravidez mesmo em pessoas com pressão normal. A doença é apenas um dos muito bons motivos pelos quais o pré-natal é tão importante, uma vez que reduz os riscos tanto para a grávida quanto para o bebê. Para quem tem plano de saúde com obstetrícia, todo o acompanhamento e exames do pré-natal está incluso na cobertura, não precisando gastar nem um centavo a mais do que a mentalidade e ainda contando com os melhores especialistas e laboratórios clínicos.

Pré-natal ajuda a prevenir e diagnosticar precocemente as doença na gestação 

Hoje já é possível identificar as pacientes com maiores riscos de desenvolver a pré-eclampsia, através da dosagem de um biomarcador do sangue materno pelo fator de crescimento placentário (PLGF). Como a doença pode ser assintomática, os exames realizados no pré-natal são fundamentais para a sua prevenção.

A verdade, no entanto, é que este conjunto de procedimentos clínicos e educativos chamado pré-natal vai muito além da prevenção e tratamento da pré-eclampsia, abrangendo diversas outras doenças que podem colocar em risco a saúde de mãe e filho, como a diabetes gestacional, por exemplo.

Bastante abrangente, o programa do pré-natal também engloba orientação à grávida sobre as mudanças do seu corpo, os cuidados que devem ser tomados, as fases pelas quais o feto passa até o nascimento, esclarecimentos em relação ao seu corpo, sua sexualidade e o parto, e envolvendo ainda os primeiros cuidados com o recém-nascido, orientando sobre as primeiras providências legais e seus direitos e deveres.

Como é o pré-natal na prática 

A fase inicial do pré-natal é de identificação: logo na primeira consulta deverão ser feitas perguntas sobre a sua identificação, claro, mas também sobre o seu histórico familiar e pessoal. O médico precisa saber doenças que já teve ou tem, medicamentos e tratamentos, e casos de doenças na família que possam interferir de alguma forma na gravidez, como diabetes, câncer de mama, doenças neuropsiquiátricas, alergias, hipertensão, viroses, doenças ginecológicas etc.

Ele também precisará saber sobre seus hábitos alimentares, seu ritmo de vida, se bebe ou é fumante, sobre o uso de drogas atualmente ou no passado. Por sua vez, essa é a hora para você fazer alguma queixa, de dor que venha sentindo, enjoo, inchaço, insônia, qualquer desconforto contínuo ou não.

A partir daí, há vários exames de rotina que o médico irá pedir, como exame de sangue, fezes e urina, e outros complementares que ele possa achar necessário. A ideia é fazer um mapeamento do seu organismo e do seu estilo de vida para que as ações tenham o maior grau possível de assertividade.

Lembre-se que o único objetivo do pré-natal é a sua saúde e do seu filhote, em todos os aspectos, durante toda a gravidez e durante o parto e a amamentação.

Leve a sério todo o cronograma de exames e consultas do pré-natal 

O médico também vai estabelecer um cronograma de exames e de consultas que deve ser cumprido religiosamente: esta será a melhor forma de controlar o andamento da gravidez, o desenvolvimento do feto e diagnosticar precocemente qualquer problema.

A cada consulta, converse com ele sobre como tem se sentido, o que mudou em seu corpo, suas expectativas e também se tem notado alguma coisa diferente. Todos os pequenos detalhes estão valendo: formiguinhas que começam a aparecer não se sabe de onde na roupa íntima usada podem indicar um risco de diabetes gestacional, por exemplo.

Provavelmente ela desaparecerá após a gravidez, mas uma vez confirmada por um exame chamado curva glicêmica, por exemplo, ela deve ser controlada para não causar nenhuma complicação nem a você nem ao bebê. É essencial que todas as datas de consulta sejam cumpridas, assim como realizados todos os exames.

Comece seu pré-natal assim que descobrir que está grávida 

Quando você souber que está grávida, não espere mais nada para procurar um ginecologista e dar início ao seu pré-natal. Pelos planos de saúde é possível fazer todas as consultas e exames pela cobertura. No entanto, se o seu plano de saúde for novo, talvez você precise checar os prazos de carência para alguns exames. Converse com o vendedor do seu plano de saúde e esclareça todas as dúvidas o mais rápido possível, evitando surpresas desagradáveis mais à frente.

Mas se você ainda não está grávida e também não tem um plano, não espere a cegonha chegar para fazer a contratação. A carência para parto, por exemplo, é de 300 dias, então se você deixar para depois muito provavelmente não dará tempo de cumprir o prazo e o parto não estará incluído na cobertura. Por isso, a dica para mulheres em qualquer idade fértil é fazer o plano de saúde com obstetrícia, assim você fica tranquila seja quando for que você engravidar.

Que tal saber mais sobre isso com quem entende de verdade? Converse com um dos nossos vendedores especializados e tire todas as suas dúvidas! 

Entenda qual é o melhor plano de saúde para você (e para o seu bolso!)Powered by Rock Convert
Plano
SOBRE O AUTOR: Posts desse autor

Plano de Saúde

O melhor canal de informações sobre saúde, bem-estar e planos de saúde do Brasil. Conteúdos com credibilidade e que irão melhorar o seu dia a dia.

Recomendado para você:

Postagens mais vistas: