fbpx
Ir para o conteúdo
Planos de Saúde

Preços dos planos de saúde

Leitura: 5 min
1073 visualizações

É importante pesquisar e comparar os preços dos planos de saúde para ver o que cada plano oferece e o quanto cobram.

Hoje em dia, com o precário e ineficaz serviço de saúde pública oferecido pelo governo, muitas pessoas acabam aderindo a planos de saúde para garantir um bom atendimento médico.

No entanto, com a grande procura, os preços dos planos têm aumentado consideravelmente e, muitas vezes, acabamos contratando serviços e adicionais desnecessários, que acabam pesando no orçamento final da mensalidade. Existem homens, por exemplo, que pagam o módulo obstetrícia sem saber. Neste caso, o cliente pode cancelar o aditivo e pedir a devolução proporcional das parcelas quitadas.

Por isso, antes de contratar um plano de saúde, é preciso se informar bem. Confira abaixo algumas dicas importantes.

Pesquisar os preços

Na hora de pesquisar os preços, os planos de saúde coletivos tendem a ser mais baratos que os individuais. O problema é que o “barato pode sair caro”. Isto porque os reajustes dos planos coletivos não são regulamentados pelo governo federal, ou seja, a seguradora pode aplicar o aumento que bem desejar à mensalidade.

Já os planos individuais têm o seu reajuste máximo regulado pelo governo, através da ANS. Isto não quer dizer que o aumento será sempre baixo. Quem tem estes planos sabe que os aumentos nos últimos anos foram bem relevantes. Mas, pelo menos, a regulação evita que abusos aconteçam.

Assim, o que muitas vezes acontece é que o plano coletivo inicia com um valor bem atrativo, mas com o passar dos anos ele acaba ficando mais caro que os planos individuais, impactando diretamente o seu orçamento familiar a médio e longo prazo.

—> Baixe as Tabelas de Preços dos Planos de Saúde Aqui

Fatores que influenciam os preços

Alguns fatores influenciam o valor da mensalidade de um plano. Por isso, fique atento ao que estão lhe cobrando para saber se realmente todos os serviços são necessários.

Assim, por exemplo, um plano de saúde que só inclua consultas e exames tende a ser mais barato que outro que inclua também tratamentos odontológicos e internação hospitalar. Um plano que só dê direito a atendimento na cidade em que você mora tende a ser mais barato do que um plano que permita que você seja atendido em qualquer lugar do país.

Outro fator que influencia os preços dos planos de saúde é a idade: quanto mais idosa a pessoa for, maiores as chances de ela precisar usar os serviços de saúde e com mais frequência; por isso, o plano tende a ser mais caro. Além disso, o valor só poderá ser reajustado anualmente, na data de início do contrato, ou após mudança de faixa etária.

Impactos nos preços

No momento da compra é importante avaliar:

  • A rede credenciada de profissionais de saúde, laboratórios, clínicas e hospitais;
  • Se deseja cobertura municipal, estadual ou nacional;
  • Se o plano será individual, familiar, coletivo empresarial ou coletivo por adesão;
  • O tipo de atendimento: apenas consultas e exames ou internações também;
  • Se prefere quarto particular ou enfermaria.

Todas essas possibilidades, combinadas às faixas de idade das pessoas que farão parte do plano, impactarão no valor da mensalidade. Defina quais atendem as suas necessidades e avalie se o valor final da mensalidade do plano pode ser incorporado à sua renda mensal.

O simulador de plano de saúde

simulador é uma ferramenta para cotação aproximada de valor de planos de saúde sem obtenção de dados pessoais, apenas com algumas informações relevantes que interferem no preço do plano, como idade, número de dependentes e se o plano será para pessoa física (individual ou familiar) ou para empresas.

A ferramenta também realiza um orçamento comparativo de preços entre empresas e operadoras que oferecem este serviço.

Ou seja, um simulador é uma ferramenta facilitadora para quem quer cotar planos de saúde sem o comprometimento de divulgação de dados pessoais, sem nenhum comprometimento com qualquer operadora ou qualquer custo.

Conclusão

O plano de saúde será uma despesa a mais no orçamento da família. Por isso, é importante fazer uma estimativa e reservar o valor desse serviço, já que se você decidir romper o contrato antes do fim do período de fidelidade, provavelmente precisará pagar uma multa.

Fique atento ao tipo de plano, atendimento, cobertura e à idade das pessoas que irão contratar o plano de saúde, para escolher o que melhor atende as suas necessidades, sem comprometer a sua renda mensal.

Caso deseje mais informações, confira os artigos “Qual o melhor momento para fazer um plano de saúde e como economizar?” e “Escolhendo um plano de saúde dentro do seu orçamento”.

Entenda qual é o melhor plano de saúde para você (e para o seu bolso!)Powered by Rock Convert

Recomendado para você:

Postagens mais vistas: