fbpx
Ir para o conteúdo
Para Idosos Para Mães e Filhos Saúde

Por que todos devem fazer Terapia Ocupacional?

Leitura: 6 min
1501 visualizações

Das tarefas simples, como tomar banho sozinho, vestir-se, carregar um objeto, às mais complicadas, todas as nossas ações são, na verdade, um conjunto complexo de fatores mecânicos, intelectuais e cognitivos que passam despercebidos – a não ser quando existe alguma dificuldade em sua execução. Ao aliar conhecimento técnico à criatividade, o terapeuta ocupacional procura ajudar indivíduos e famílias a viverem em condições inesperadas.

Apesar da importância da ocupação no bem-estar holístico ser reconhecida há mais de 2.000 a.C., a profissão só nasceu há 101 anos, tendo a data de 19 de janeiro como o Dia Internacional da Terapia Ocupacional. A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) garante sessões ilimitadas de Terapia Ocupacional pelos planos de saúde. Veja por que ela é tão importante – e tão boa para todos.

Terapia Ocupacional e suas várias aplicações na vida prática

São quase infinitas as aplicações da Terapia Ocupacional, uma profissão que requer nível superior e formação específica.

Ela atua nas mais diversas áreas: educacional, laboral, intelectual, física, cognitiva, de saúde, etc. A forma de atuação do profissional vai depender da demanda, da queixa do indivíduo, para determinar quais os pontos que necessitam intervenção para a correção do problema com tratamento específico.

No entanto, a Terapia Ocupacional também pode ser preventiva. O ambiente de trabalho é uma das áreas mais férteis nesse sentido, no qual podem ser desenvolvidas atividades recreativas, artesanais e corporais que incentivem a criatividade, a concentração, o foco, a memória e o raciocínio, por exemplo. Por isso, a importância de todos fazerem a Terapia Ocupacional.

No âmbito da saúde, a Terapia Ocupacional é fundamental ao procurar aumentar o grau de independência e promover a inclusão social do indivíduo portador de sequelas ou doenças raras, por exemplo – desde o seu nascimento, buscando formas de estimulação do bebê, até a terceira idade, criando formas mais fáceis de deslocamento no espaço, adaptações e modos alternativos de comunicação, entre outros.

É o que ocorre, por exemplo, na Terapia Ocupacional voltada para a Neurologia, onde procura resgatar o papel do indivíduo na sociedade buscando mais autonomia na vida diária.

Trabalhos de reabilitação cognitiva e motora, adaptação ambiental e órteses são algumas das formas pelas quais o terapeuta ocupacional procura ajudar na realização de tarefas diárias básicas.

Terapia Ocupacional

Como a Terapia Ocupacional colabora para o bem-estar do idoso

A Terapia Ocupacional pode ser extremamente benéfica ao idoso, com benefícios que se refletem no aspecto emocional. O caso de Maria (nome fictício), abrigada em um lar de idosos e que tem acompanhamento personalizado de um terapeuta ocupacional duas vezes por semana.

A terapia ajudou Maria a manter suas capacidades e combater o isolamento, já que a maioria dos idosos não têm como canalizar suas forças e a intervenção ocupacional, em si, atenua a depressão, indiferença e tristeza características dessa condição. Após 2 anos de Terapia Ocupacional os resultados foram surpreendentes.

Como o atendimento nos lares de idosos frequentemente visa o bem-estar físico, mas a nível elementar, os cuidados básicos, ainda que indispensáveis, acabam por deixar uma série de outros pontos sem atenção.

A Terapia Ocupacional supre essas necessidades, dando a atenção individualizada que o idoso precisa.

Assim, em vez de passar as horas sozinho, isolado em seu mundo, Maria viu seu tempo moldado às suas próprias preferências, hábitos e gostos, devolvendo a sua atenção como indivíduo, e não apenas parte de um grupo.

Dessa forma, ainda que haja várias categorias de idosos, a Terapia Ocupacional é benéfica em todas as situações particulares – inclusive para portadores de Alzheimer e Parkinson.

Terapia Ocupacional

Quando a criança precisa de Terapia Ocupacional?

A Terapia Ocupacional atende a todas as idades, mas nem sempre é fácil perceber quando é necessária – principalmente no caso das crianças.

Ainda que cada uma tenha seu próprio ritmo de desenvolvimento, é preciso ter ajuda de um profissional quando há sinais de atraso.

Os sinais de que a criança precisa de Terapia Ocupacional podem ser sutis à princípio, por isso, é importante que os pais acompanhem de perto o seu dia a dia para perceber pequenos gestos ao pegar algum objeto, ao engatinhar; buscar ajuda se ela está em idade escolar, mas tem dificuldades para pegar no lápis ou se confunde com frequência os conceitos de direita e esquerda, esses são alguns exemplos.

Assim, o terapeuta ocupacional definirá a melhor abordagem para tratar qualquer atraso cognitivo ou motor, melhorando a qualidade de vida dos pequenos e também dos pais ao proporcionar mais autonomia à criança com autismo ou qualquer outro problema.

Terapia Ocupacional

Vale lembrar que as Justiça já determinou que as operadoras não podem limitar as sessões de Terapia Ocupacional desde que haja prescrição médica.

Ainda não fez seu plano de saúde para saber se precisa de Terapia Ocupacional? Não deixe para depois, afinal nunca sabemos quando ele poderá ser necessário. Faça uma simulação online sem compromisso e invista na sua qualidade de vida.

Recomendado para você:

Postagens mais vistas: