fbpx
Ir para o conteúdo
Planos de Saúde

Planos de saúde cobrem tratamento com psiquiatra?

Leitura: 7 min
11784 visualizações

A imagem lá fora é de alegria, felicidade, festa eterna, mas de perto, a realidade é outra: o Brasil tem cerca de 13 milhões de pessoas sobre com depressão, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), que aponta ainda que 75% das pessoas com depressão não recebem tratamento com psiquiatra adequado.

Em todo o mundo, elas já são mais de 340 milhões de pessoas, com nada menos que 850 mil suicídios por ano – 1 a cada 40 segundos. Por aqui, em apenas 16 anos (entre 1996 e 2012), a taxa de suicídios por depressão aumentou 705%, segundo levantamento do jornal O Estado de São Paulo com base nos índices da Datasus.

A depressão, no entanto, é apenas um dos muitos transtornos mentais que atingem grande parte da população. A legislação brasileira, por sua vez, procura garantir o tratamento pelos planos de saúde, incluindo o tratamento com psiquiatra em seu rol de procedimentos obrigatórios determinados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Legislação garante cobertura dos serviços relacionados à Psiquiatria 

Todos os transtornos mentais listados na Classificação Internacional de Doenças (CID), inclusive os relacionados à intoxicação ou abstinência causados por substâncias químicas, como álcool e drogas, têm sua cobertura pelos planos de saúde garantida por lei.

A legislação prevê também a cobertura de consultas e tratamento com psiquiatra ilimitado, internação psiquiátrica hospitalar também em numero ilimitado, exames laboratoriais diagnósticos, e hospital-dia, além de lesões decorrentes de tentativas de suicídio e emergências decorrentes de qualquer transtorno mental.

A ANS dispõe, no entanto, em seu artigo 10 do Capítulo II da RMN 387/2015, que “a atenção prestada aos portadores de transtornos mentais deverá priorizar o atendimento ambulatorial e em consultórios, utilizando a internação psiquiátrica apenas como último recurso terapêutico e sempre que houver indicação do médico assistente.

A RN ressalta ainda, em seu artigo 22 da subseção III, que ” quando houver previsão de mecanismos financeiros de regulação disposto em contrato para internação hospitalar, o referido aplica-se a todas as especialidades médicas, contudo a  coparticipação nas hipóteses de internações psiquiátricas somente poderá ser exigida considerando os seguintes termos, que deverão ser previstos em contrato:

a) somente haverá fator moderador quando ultrapassados 30 dias de internação contínuos ou não, nos 12 meses de vigência; e

b) a coparticipação poderá ser crescente ou não, estando limitada ao máximo de 50% do valor contratado entre a operadora de planos privados de assistência à saúde e o respectivo prestador de serviços de saúde.”

É importante também ressaltar que, para se destacarem de suas concorrentes, algumas operadoras incluem procedimentos  e tratamento com psiquiatra diferenciados nas modalidades de planos especiais. Por isso, é importante pesquisar bem os serviços oferecidos antes de contratar um plano de saúde.

Qual é o mais indicado para você: Psicólogo ou Psiquiatra?

Ambos são profissionais qualificados para cuidar da saúde mental e emocional de uma pessoas, porém há uma diferença de como ambas as áreas atuam e a diferença principal está na formação acadêmica dos profissionais.

Psicólogos

Os psicólogos possuem graduação em Psicologia, e seu estudo abrange a mente e o comportamento humano. A área possui amplo treinamento voltado às terapias e aconselhamento.

Os psicólogos analisam de perto o comportamento do seu paciente e são treinados para investigar e monitorar os padrões de sono, hábitos alimentares e pensamentos negativos que causam ou contribuem para a existência da condição.

Psiquiatras

Psiquiatras possuem graduação em Medicina e depois mais dois ou três anos em residência de Psiquiatria. O estudo da psiquiatria é voltado às condições mentais patológicas, adquiridas ou hereditárias. Os psiquiatras possuem um maior senso de biologia, neurologia e química cerebral. Neste caso os diagnósticos são realizados a partir do método de exclusão.

Uma das principais diferenças entre psicólogos e psiquiatras é: os psiquiatras são habilitados a prescrever medicação e outros tratamentos mais invasivos, enquanto os psicólogos não podem prescrever medicamentos aos seus pacientes. Geralmente, tratamento com psiquiatra é cobrido pelos planos de saúde.

Conheça os 16 transtornos mais comuns 

As psicopatologias afetam um número imenso de pessoas em todo o mundo, no Brasil 1 a cada 3 adolescentes sofre de algum tipo de Transtorno Mental Comum (TMC), que se não tratado pode evoluir para distúrbios mentais mais sérios, de acordo com o Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes (Erica), do Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Com número tão alarmantemente grandes, se faz cada mais necessário que absolutamente todos os planos de saúde possuam tratamento com psiquiatra.

Em todo o mundo, os transtornos mentais afetam mais de 400 milhões de pessoas, 23 milhões no Brasil, pelos dados da OMS. Conheça os mais comuns entre eles.

  • Transtornos de Ansiedade – Síndrome do Pânico, Fobia Social, Agorafobia (medo irracional de espaços abertos), Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT), Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC), Transtorno da Ansiedade Generalizada.
  • Transtornos de Humor – Transtorno Bipolar, Transtorno Depressivo (depressão).
  • Transtornos Alimentares – Anorexia Nervosa, Bulimia Nervosa, Transtorno da Compulsão Alimentar Periódica.
  • Transtornos Psicóticos – Transtorno Delirante, Esquizofrenia.
  • Transtornos da Personalidade – Borderline (TPB), de Personalidade Anti-Social (TPAS).

É muito importante ressaltar que, independente do transtorno, o tratamento com o psiquiatra é fundamental para a retomada da saúde mental e bem-estar do paciente. Somente esse médico poderá diagnosticar e conduzir o tratamento mais indicado para a cura ou estabilização do quadro.

Consulte seu vendedor do plano de saúde para sanar qualquer dúvida

Todas as especificações, assim como tratamento com psiquiatra e outras especializações médicas, do seu plano de saúde devem constar do contrato assinado, mas em caso de dúvida pergunte ao corretor que o vendeu. Como especialista ele é a pessoa mais indicada para orientá-lo sobre todos os procedimentos e solicitações.

Assim, você tem a certeza de fazer valer seus direitos e ter a melhor assistência para você sua família.

Se ainda não tem um plano de saúde, não perca tempo. Faça uma cotação online, converse com um dos nossos vendedores e conquiste mais essa tranquilidade para quem você ama. 

Entenda qual é o melhor plano de saúde para você (e para o seu bolso!)Powered by Rock Convert

Recomendado para você:

Postagens mais vistas: