Ir para o conteúdo
Saúde

Plano de vacinação do SUS: confira o calendário normal e o da Covid-19!

Leitura: 7 min
735 visualizações

O Plano de Vacinação do SUS atua para que toda a população receba as vacinas e fiquem informados sobre o que estão tomando. Além disso, com a pandemia do novo coronavírus ao redor do mundo inteiro, o SUS disponibiliza datas e vacinas para frear a doença.

Nesse texto, trataremos um pouco mais sobre o plano de vacinação contra o novo coronavírus, e discutir ainda, as datas e períodos de vacinas já conhecidas — como as da hepatite, febre amarela e entre outras!

 

O que é vacina?

Antes de falarmos sobre o plano de vacinação do SUS, temos que definir o que é vacina — uma preparação biológica, que pode fornecer imunidade adquirida para uma ou mais doenças.

Uma vacina, geralmente, contém um agente que se assemelha a um microrganismo causador de doenças — sendo feito de formas enfraquecidas ou mortas do micróbio. São essas substâncias que vão conseguir imunizar a pessoa de determinada doença.

 

Programa Nacional de Imunizações

O Programa Nacional de Imunizações é um Plano de Vacinação do SUS, que tem avançado ano a ano em nosso país — buscando proporcionar a melhor qualidade de vida à população com a prevenção de doenças. O famoso Calendário Nacional de Vacinação do Brasil contempla não só as crianças, mas também adolescentes, adultos, idosos, gestantes e até mesmo os povos indígenas. Ao todo, são disponibilizadas na rotina de imunização 19 vacinas, cuja proteção inicia nos recém-nascidos, podendo se estender por toda a vida.

É preciso ressaltar que elas são completamente seguras e estimulam o sistema imunológico a proteger a pessoa contra doenças transmissíveis. Quando adotada como estratégia de saúde pública, elas são consideradas um dos melhores investimentos em saúde, considerando o custo-benefício.

Você sabia que o Programa Nacional de Imunizações do Brasil é um dos maiores do mundo? Ele oferta 45 diferentes imunobiológicos para toda a população. Há vacinas destinadas a todas as faixas-etárias e campanhas anuais para atualização da caderneta de vacinação.

 

Plano de Vacinação do SUS para combater a COVID-19

A primeira fase do Plano de Vacinação do SUS começou, oficialmente, no dia 19 de janeiro de 2021 — atendendo os grupos de risco.

As vacinas CoronaVac e a vacina de Oxford, são as utilizadas e aprovadas para uso emergencial pela Anvisa — sendo que ambas passaram por todos os estudos clínicos!

Confira abaixo as fases do calendário de vacinação:

1.º fase — trabalhadores da área da saúde (incluindo profissionais de apoio, cuidadores de idosos, profissionais da saúde e entre outros);

  • Pessoas de 60 anos ou mais que vivem em asilos, população idosa (com 75 anos ou mais) indígena aldeado em terras demarcadas, comunidades tradicionais ribeirinhas e quilombolas.

2.º fase — população de 60 a 74 anos;

3.º fase — indivíduos transplantados de órgãos sólidos (como rins, fígado, coração e outros);

  • Pessoas com diagnóstico de hipertensão arterial grave, diabetes mellitus, doença pulmonar obstrutiva crônica, câncer, obesidade grave, anemia falciforme, doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares.

 

O que é a Covid-19?

A pandemia da covid-19 é a maior e mais recente da humanidade, causada pelo coronavírus.

Essa doença trata-se de uma infecção respiratória aguda e potencialmente grave, que possui uma elevada transmissibilidade entre as pessoas — através de gotículas respiratórias ou contato com objetos e superfícies contaminadas.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, cerca de 80% das pessoas com Covid-19 se recuperam sem precisar de tratamento hospitalar. As estatísticas apontam que uma em cada seis pessoas infectadas pelo vírus ficam gravemente doentes e desenvolvem dificuldade para respirar.

Idosos e pessoas com comorbidades — como obesidade, câncer, diabetes, pressão alta ou problemas cardíacos e do pulmão — têm maior risco de desenvolver gravemente a doença.

 

Calendário de vacinação geral

O calendário de vacinação — sendo um Plano de Vacinação do SUS –  previne e mostra os períodos da vida em que uma dose da vacina pode ser recomendada. As doenças abaixo já são conhecidas, não tendo nada referente ao Covid-19.

Crianças

Ao nascer

  •               BCG — dose única: previne formas graves de tuberculose;
  •               Hepatite B — dose única.

Aos 2 meses

  •               Penta — 1.º dose: previne tétano, coqueluche, hepatite b, infecções e difteria;
  •               Vacina da Poliomielite 1,2 e 3 (inativada) — 1.º dose: previne a poliomielite;
  •               Pneumocócica 10 valente (conjugada) — 1.º dose: previne otite, meningite, pneumonia;
  •               Rotavírus humano — 1.º dose.

Aos 3 meses

  •               Meningocócica C (conjugada) — 1.º dose.

Aos 4 meses

  •               Penta — 2.º dose;
  •               Vacina da Poliomielite 1,2 e 3 (inativada) — 2.º dose;
  •               Pneumocócica 10 valente (conjugada) — 2.º dose;
  •               Rotavírus humano — 2.º dose.

Aos 5 meses

  •               Meningocócica C (conjugada) — 2.º dose.

Aos 6 meses

  •               Penta — 3.º dose;
  •               Vacina da Poliomielite 1,2 e 3 (inativada) — 3.º dose;

Aos 9 meses

  •               Febre amarela – Dose única.

Aos 12 meses

  •               Tríplice viral — 1.º dose: previne sarampo, rubéola e caxumba;
  •               Pneumocócica 10 valente (conjugada) — Reforço;
  •               Meningocócica C (conjugada) — Reforço.

Aos 15 meses

  •               DTP — 1.º reforço;
  •               Vacina Poliomielite 1 e 3 (atenuada) — 1.º reforço;
  •               Hepatite A — Dose única;
  •               Tetra viral — Dose única.

Aos 4 anos

  •               DTP — 2.º reforço;
  •               Vacina Poliomielite 1 e 3 (atenuada) — 2.º reforço;
  •               Varicela atenuada — Dose única;

Observação: crianças de 6 meses a 5 anos devem tomar uma ou duas doses da vacina ‘influenza’ durante a Campanha Anual de Vacinação da Gripe.

Adolescentes

Meninas de 9 a 14 anos e Meninos de 11 a 14 anos

  •               HPV — 2 doses (seis meses de intervalo): previne papiloma, verrugas genitais e o vírus humano que causa cânceres.

Dos 11 aos 14 anos

  •               Meningocócica C (conjugada) — Dose única ou reforço.

Dos 10 anos 18 anos

  •               Hepatite B — 3 doses;
  •               Febre Amarela — 1 dose;
  •               Dupla Adulto — Reforço a cada 10 anos;
  •               Tríplice Viral — 2 doses;
  •               Pneumocócica 23 valente — 1 dose.

Adultos

Dos 20 aos 59 anos

  •               Hepatite B — 3 doses;
  •               Febre Amarela — Dose única;
  •               Tríplice Viral — Verifique a situação vacinal anterior.

Caso nunca tenha sido vacinado: (20 a 29 anos) receber 2 doses e (30 a 49 anos) receber 1 dose.

  •               Dupla Adulto — Reforça a cada 10 anos;
  •               Pneumocócica 23 valente — 1 dose.

Idosos

De 60 anos ou mais

  •               Hepatite B — 3 doses;
  •               Febre Amarela — Dose única;
  •               Dupla Adulto — Reforço a cada 10 anos;
  •               Pneumocócica 23 valente — Reforço;
  •               Influenza — Uma dose anualmente.

Gestante

  •               Hepatite B — 3 doses;
  •               Dupla Adulto — 3 doses;
  •               dTpa — Uma dose a cada gestação a partir da 20º semana de gestação ou no puerpério (até 45 dias após o parto);
  •               ‘Influenza’ — Uma dose anualmente.

 

Recomendado para você:

Postagens mais vistas: