fbpx
Ir para o conteúdo
Plano de Saúde Familiar Planos de Saúde Saúde

Como fazer um plano de saúde para sua família

Leitura: 12 min
1255 visualizações

Parece óbvio, mas muitas pessoas não sabem a principal condição de um plano de saúde familiar: eles precisam ser feitos por pessoas que sejam parentes, ou que tenham uma união estável legalizada. Esses vínculos devem ser comprovados para que todos os envolvidos se beneficiem com o convênio.

Em um plano de saúde familiar é necessário um titular, que é o responsável pela contratação do convênio, e os dependentes, que são as pessoas da família que vão usufruir dos benefícios do plano. Algumas operadoras de saúde limitam o número de dependentes e não deixam que outras pessoas sejam inclusas depois. Porém, há planos que permitem isso. Se você sabe que a sua família tem intenção de crescer, deixe o corretor avisado para que a melhor opção seja selecionada.

O tipo de atendimento médico adquirido vai depender do plano que você escolher e, para isso, vamos dar algumas dicas de como fazer um plano de saúde que atenda a todas as expectativas e necessidade da sua família.

O que deve ser levado em consideração na hora de contratar um plano de saúde para a sua família?

Antes de você contratar um plano de saúde para a sua família, algumas perguntas devem ser respondidas para que usuário todas as suas necessidades sejam atendidas com o plano escolhido e para que não falte nenhuma assistência posteriormente.

Para isso, é interessante avaliar as seguintes questões:

Alguém na sua família, que será beneficiado pelo plano, tem algum problema crônico de saúde, como pressão alta, problemas cardíacos e diabetes?

Pessoas com problemas crônicos de saúde precisam de planos que cubram internações e atendimentos especiais e, em alguns casos, os planos só cobrem consultas e exames rotineiros. Se esse for o seu caso, procure um convênio familiar que ofereça, além da cobertura em exames e consultas, as internações hospitalares e exames de acompanhamento constantes, que são os que essas pessoas precisam.

Você tem, ou quer ter filhos?

Se o plano de saúde for contratado para um casal que pretender ter filhos, ou se há a possibilidade de alguma mulher da família que é beneficiada pelo plano engravidar, é melhor escolher com convênio que tenha a cobertura obstetrícia. É essa cobertura que vai assegurar um bom atendimento pré-natal e toda a assistência na hora do parto.

Em caso de internação em hospital, você, ou um dependente, prefere quarto particular, compartilhado ou enfermaria?

Converse com todos os membros da família que serão beneficiados com o plano de saúde sobre as preferências na hora da internação. Quando um plano oferece a cobertura para internação hospitalar, há três opções: enfermaria, quarto compartilhado, ou quarto particular.

Na enfermaria, a internação é compartilhada com mais pessoas e os horários de visita são bem restritos. Os quartos compartilhados são quando o paciente divide o quarto com mais uma pessoa. O quarto particular é individual, tem horários de visita flexíveis e ainda tem a possibilidade de ter um acompanhante pessoal todos os dias e em qualquer horário.

Apesar de serem menos econômicos, os quartos particulares dão mais segurança e conforto aos pacientes. Converse com os dependentes do seu plano para saber das preferências.

Sua família precisa de atendimento odontológico?

Os atendimentos odontológicos não estão inclusos em muitos planos básicos. No entanto, há planos de saúde específicos para essa área e aqueles que têm esse benefício incluso, além dos outros atendimentos médicos.

Você e os seus familiares costumam viajar com frequência?

Se a resposta for positiva, vocês têm interesse em ter assistência de saúde em todo o país, no exterior, ou só na cidade em que moram? Se a frequência de viagens de sua família for alta, é interessante considerar planos de saúde com uma abrangência geográfica maior.

Se vocês fazem apenas viagens nacionais, considerem convênios que cubram todo o território nacional, ou os locais onde costumam ir. Se o caso fora de viagens internacionais, procurem planos que cubram o exterior.

Se a resposta for negativa e a sua família não costuma viajar, vale a pena, pelo preço, contratar um plano de saúde com abrangência geográfica municipal, ou regional, apenas.

Quais áreas médicas, clínicas, laboratórios e hospitais que atendem o convênio que você deseja contratar para a sua família?

Antes de contratar o benefício familiar, conheça a rede credenciada do plano de saúde para que você avalie a qualidade e a localização dos serviços oferecidos para, assim, saber se eles são ideais para a sua família.

Métodos de pagamento: você prefere pagar uma mensalidade fixa por mês, ou uma taxa menor com adições posteriores dos serviços utilizados?

A maioria dos planos de saúde cobra um valor fixo por mês, que são as mensalidades, sendo usados os serviços do plano, ou não. Mas há alguns planos que cobram uma taxa menor, mas acrescentam à mensalidade valores adicionais correspondentes a cada atendimento, consulta, ou exame realizado no mês.

Sendo assim, se sua família tem uma ótima saúde e só usa o plano de vez em quando, para consultas e exames de rotina, vale a pena pagar um pouco menos mensalmente e pagar a taxa adicional quando necessário.

Por outro lado, se há algum beneficiado idoso, com doenças crônicas, ou outro problema de saúde que requer um tratamento constante, o custo da mensalidade mais a taxa de acordo com os atendimentos pode não valer a pena, sendo necessário contratar o plano com a mensalidade fixa.

A contratação de um plano de saúde vai prejudicar a condição financeira da sua família?

É fundamental que a situação financeira da família seja estudada antes da contratação de um plano de saúde. O convênio será uma despesa de longo prazo e o pagamento das mensalidades deve ser cumprido todos os meses para não correr o risco de perder o benefício, portanto, é preciso se assegurar que esse dinheiro será reservado para isso todos os meses.

Não queira contratar um plano de saúde mais caro se não tiver condições para isso. Tente cruzar as necessidades com a situação financeira para que o contrato seja cumprido.

Carência nos planos de saúde familiares

Como, na maioria das vezes, os usuários de planos de saúde usam os convênios das empresas em que trabalham, ou dos grupos trabalhistas em que são vinculados, os planos familiares e individuais são contratados apenas por quem perde o emprego, ou por trabalhadores anônimos.

No caso da escolha por um plano familiar ser recente, é preciso se atentar às carências da portabilidade de plano de acordo com as necessidades de atendimento da sua família. A carência é o período entre a contratação do plano e o início do uso dos benefícios.

A lei dos planos de saúde, de 1998, é clara quanto à transparência das informações sobre os serviços de assistência médica oferecidos pelas operadoras. Em algumas categorias, existem carências a serem cumpridas e algumas mudanças nos planos precisam de autorização do titular, no entanto, nenhum serviço, fora do período de carência estipulado, deve ser deixado de ser feito, segundo a lei.

Portabilidade de carências

A portabilidade de carências é a possibilidade de contratar outro plano de saúde em uma mesma operadora, ou outra, e não precisar cumprir períodos de carência. Essa medida passou a funcionar para planos individuais e familiares em 1999 e é ideal para pessoas que precisam mudar de plano, mas que possuem membros familiares que não podem parar com os tratamentos de saúde já em vigor.

Portabilidade Especial

A portabilidade especial de carências pode ser usada em dois casos, independente do tipo de plano de saúde contratado:

Por clientes que tenham o registro cancelado pela ANS por falta de pagamento, ou que estão passando por processo de falência financeira. A carência é de 60 a partir da data de publicação da Resolução Operacional da ANS no Diário Oficial da União.

Por dependentes que perderam o vínculo com o plano de saúde devido a morte do titular do convênio, ou por perda de condição de dependente, como divórcio. A carência também é de 60 dias, contando a partir da data de falecimento do titular, ou do motivo que cancelou o vínculo.

Adaptação

Os beneficiários de planos de saúde individual e familiar que desejam mudar alguns aspectos do plano, como abrangência, ou tipo de internação, por exemplo, devem pedir ao responsável pelo contrato, ou seja, o titular do plano familiar, que negocie com a operadora de saúde as mudanças desejadas. Por ser um plano familiar, todos os dependentes devem estar de acordo com a mudança, caso eles sejam maiores de idade.

Vantagens de um plano de saúde familiar

Sabendo o que deve ser levado em consideração na hora da contratação de um plano de saúde para a sua família, conheça as vantagens de ser um beneficiado dessa categoria.

Os planos familiares costumam ter reajustes mais baixos que os individuais, por exemplo, que este ano terá o maior reajuste entre todos os tipos de planos de saúde. Outra vantagem nesse quesito, em relação ao plano empresarial dessa vez, é que os planos empresariais e coletivos não têm o aumento regulado pela ANS, podem sofrer reajustes abusivos.

Outra vantagem do plano de saúde familiar é o cuidado e a proteção que o convênio garante ao titular e aos entes queridos. A garantia de uma rede ampla de hospitais e clínicas que consegue atender a todos os tipos de necessidades é a garantia, também, de uma vida mais saudável e tranquila, sem precisar depender dos preços altos dos procedimentos médicos particulares, ou do sucateamento do Sistema Único de Saúde.

Entenda qual é o melhor plano de saúde para você (e para o seu bolso!)Powered by Rock Convert
Plano
SOBRE O AUTOR: Posts desse autor

Plano de Saúde

O melhor canal de informações sobre saúde, bem-estar e planos de saúde do Brasil. Conteúdos com credibilidade e que irão melhorar o seu dia a dia.

Recomendado para você:

Postagens mais vistas: