fbpx
Ir para o conteúdo
Plano Coletivo por Adesão Planos de Saúde

Plano Coletivo por Adesão: Vantagens e Desvantagens

Leitura: 6 min
669 visualizações

Conforme a sociedade avança no tempo, ocorrem mudanças sutis de comportamento que acabam se refletido em vários setores. Para companhar essas transformações, é preciso adaptar antigos conceitos – e com o plano de saúde não é diferente. É o que acontece, por exemplo, com o plano coletivo por adesão.

O plano coletivo por adesão é hoje uma das modalidades mais contratadas no país. De uma certa forma, ele vem preencher uma lacuna entre os planos de saúde individuais e os empresariais.

Por isso, vale a pena saber um pouco mais sobre o plano coletivo por adesão, como funcionam e quais suas vantagens e desvantagens. Afinal, é através da informação que se pode estar apto a fazer a melhor escolha.

O que é o plano coletivo por adesão

O plano coletivo por adesão é voltado para grupos de pessoas definidos de acordo com sua categoria profissional e vinculados a uma instituição, entidade de classe ou sindicato que os representa. Para realizar a contratação, basta comprovar vínculo com essa organização.

Como qualquer outro plano de saúde, o coletivo por adesão também tem vantagens e desvantagens. Pense em suas necessidades pessoais e leve-as em conta na hora de fazer a sua escolha.

Vantagens do plano coletivo por adesão

Há várias vantagens no plano coletivo por adesão – e, por isso mesmo, eles são tão procurados. Veja algumas delas.

Mensalidades mais baratas

Uma das grandes vantagens do plano coletivo por adesão é que o valor da mensalidade é bem mais barato do que aqueles contratados de forma individual.

Para se ter uma ideia, o beneficiário tem os mesmos direitos (e deveres) dos planos individuais, só que com parcela mensal de 25% a 40% menor.

Isso não significa, no entanto, que haja alguma diferença em relação aos serviços prestados. Na verdade essa diferença de preço só é possível justamente por conta do grande número de pessoas em cada grupo.

Assim, o custo é bem menor para o usuário, ficando mais confortável pagar o plano dentro do orçamento mensal.

Carência reduzida – ou carência zero

Para várias pessoas os prazos de carência ao contratar um novo plano de saúde são um problema. Para alguns procedimentos, por exemplo, é preciso esperar 180 dias – ou 360, no caso de parto eletivo.

No plano coletivo por adesão é mais fácil encontrar planos com carência reduzida ou carência zero. Isso também acontece devido à grande quantidade de pessoas em cada contrato de grupo.

No entanto, é sempre bom lembrar que os prazos de carência máximos são determinados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Todos os planos são livres para reduzir ainda mais os prazos como diferencial de atendimento para seus clientes.

Mesma cobertura de eventos e procedimentos

Mensalidade menor e prazo de carência mais curto é sinônimo de diferença na cobertura? Nada disso, abrangência e cobertura são exatamente os mesmos dos planos individuais equivalentes.

Não esqueça, no entanto, de ler bem o contrato antes de assinar e sempre esclarecer qualquer dúvida com seu vendedor autorizado. Só assine qualquer documento depois que tiver certeza de que está fazendo a escolha certa.

Desvantagens do plano coletivo por adesão

Como nada na vida é perfeito, o plano coletivo por adesão também apresenta algumas desvantagens. Veja quais são e fique atento a elas também.

Períodos de inadimplência mais curtos

Ninguém pensa em ficar inadimplente quando contrata um plano de saúde. Infelizmente, nem sempre as coisas saem como previsto e às vezes é preciso atrasar um pouco a conta.

Nesse ponto, os usuários do plano de saúde por adesão precisam ficar mais atentos. Na maior parte dos casos, esse modelo não permite atrasos muito superiores a 15 dias. Quando isso acontece, é bastante comum o beneficiário acabar tendo seus direitos de uso suspensos.

Taxa de reajuste um pouco maior

Outro ponto desfavorável do plano coletivo por adesão é que a taxa de reajuste é um pouco maior do que a do modelo individual. O reajuste da modalidade, assim como dos planos empresariais, não sofre regulação da ANS.

Dessa forma, o reajuste anual é realizado com base na livre negociação entre a empresa contratante e a operadora de saúde. Isso faz com que o percentual varie de um plano para outro, podendo ter diferenças significativas.

Apenas no caso dos planos coletivos com até 30 vidas a Resolução Normativa ANS 309/2012 rege regras específicas para o calculo do reajuste anual. De acordo com a norma, todos os contratos com até 30 vidas devem ser agrupados e definido um percentual único de reajuste para eles.

(Fontes: JusBrasil, Idec)

Agora que você já sabe vantagens e desvantagens no plano coletivo por adesão, coloque na balança e decida-se. De forma geral, as vantagens costumam compensar, em muito, as desvantagens.

De qualquer forma, a dica aqui é conversar com um vendedor e tirar todas as suas dúvidas. Faça uma simulação sem compromisso e descubra o modelo de plano que mais tem a ver com o seu perfil!

Denise
SOBRE O AUTOR: Posts desse autor

Denise Huguet

Jornalista formada pela PUC-RJ com certificação pela Rockcontent em produção de conteúdo. Já fui repórter, redatora, editora, assessora de imprensa e apresentadora de telejornal com passagens por jornais como O Globo, O Fluminense, A Tribuna e várias instituições de pesquisa e ensino. Desde 2010 me dedico integralmente à produção de conteúdo. Portfólio: https://denisehuguet.wixsite.com/dhcomunicacao

Recomendado para você:

Postagens mais vistas:

Faça um orçamento: