Blog Plano de Saúde

Manual da Amamentação para Mamães Iniciantes

Ser mamãe de primeira viagem é um delícia – as modificações do corpo conforme a nova vida se forma, a expectativa em relação à chegada do bebê. Mas é comum a experiência trazer diversas dúvidas, inclusive sobre a amamentação.

Ainda que a gestante tenha perfeita consciência sobre a importância do leite materno para o desenvolvimento da criança, há vários pontos que precisam ficar bem definidos. Claro que fazer o pré-natal pelo plano de saúde é fundamental, mas a informação adequada é capaz de salvar vidas.

Pensando nisso, desde 1992 foi criada a Semana Mundial da Amamentação, de 1 a 7 de agosto. Saiba tudo sobre a iniciativa e descubra esse verdadeiro manual da amamentação para mamães iniciantes.

Amamentação vai além da nutrição

A Semana Mundial de Amamentação foi criada pela pela Aliança Mundial de Ação Pró-amamentação (World Alliance for Breastfeeding Action – Waba). A ideia é promover os benefícios do aleitamento materno, um ato de amor que vai além da questão de nutrição.

O leite materno é o alimento mais completo, saudável e econômico que pode haver para a criança. A amamentação reduz os índices de morbidade infantil, ao melhorar as defesas do organismo contra infecções, proteger contra alergias e evitar diarreia.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o leite materno deve ser o único alimento do bebê durante os seis primeiros meses de vida e mantido com complementos até os 2 ou 3 anos de idade.

Estudos mostram ainda que crianças que não receberam leite materno no segundo ano de vida têm o dobro de chances de falecer por doenças infecciosas do que as que continuaram sendo amamentadas.

A introdução precoce de outros alimentos está associada ao surgimento de diversos problemas:

Segundo a OMS, além de colaborar para o desenvolvimento físico, emocional e cognitivo, a médio e longo prazos, a amamentação reduz o risco de desenvolver diabetes tipo 2, pressão alta, colesterol e obesidade.

Saúde da mulher também é beneficiada com a amamentação

O que muitas gestantes não sabem, no entanto, é que além de impactar positivamente a saúde integral do futuro adulto, a amamentação também faz muito bem para as mães.

A mulher que amamenta também apresenta riscos reduzidos de diabetes tipo 2 e obesidade, por exemplo. Nesse processo, a informação tem papel fundamental para levar mais segurança à mãe.

A amamentação também protege contra uma nova gravidez. Estudos mostram que o número de mamadas diárias do bebê influencia na ovulação, que ocorre de forma antecipada nas mulheres que não amamentam.

Por outro lado, a amamentação reduz a prevalência de câncer de mama. A estimativa é que o risco de contrair a doença diminua 4,3% a cada 12 meses de duração de amamentação. É interessante notar que essa proteção independe de etnia, idade, tipo de paridade e presença ou não de menopausa.

O ideal é tirar todas as suas dúvidas com o médico do plano de saúde que acompanha a gestação. Quanto mais informação tiver a respeito, entretanto, melhor será o aleitamento materno.

Cuidado com o que você ouve sobre amamentação

Nem tudo o que se ouve é verdade e há vários mitos que cercam a amamentação. Conheça algumas curiosidades e saiba mais sobre a amamentação!

Não existe leite materno fraco

Ato de mamar melhora o desenvolvimento bucal

Por que o leite materno é tão saudável

Amamentar é um ato de amor

Por todos esses motivos, a amamentação é um verdadeiro ato de amor. Converse com seu médico do plano de saúde sobre a melhor técnica para preparar a mama para alimentar seu bebê. Aproveite a cobertura do seu plano de saúde e mantenha sempre todos os exames do seu pré-natal sempre em dia!

(Fontes: Ministério da Saúde, Brasil Escola – Uol)

Não tem ainda um plano de saúde? Então faça um agora mesmo! Converse com um dos nossos consultores e descubra a melhor plano para o seu perfil!

Sair da versão mobile