fbpx
Ir para o conteúdo
Saúde

Entenda qual o papel do Instituto Butantan no Brasil

Um instituto com uma história de peso

Leitura: 5 min
875 visualizações

Você sabia que o Instituto Butantan é o principal produtor de imunobiológicos do nosso país? Ele é o responsável por grande porcentagem da produção de soros hiperimunes e grande volume da produção nacional de antígenos vacinais, que compõem as vacinas utilizadas no Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde. 

 

Um pouco de história

Em 1899, um surto de peste bubônica que ocorreu a partir do porto de Santos – litoral de São Paulo –  levou a administração pública estadual a criar um laboratório de produção de soro antipestoso vinculado ao Instituto Bacteriológico – conhecido hoje como  Instituto Adolpho Lutz. Esse laboratório foi instalado na Fazenda Butantan, na zona Oeste da cidade de São Paulo, e, em fevereiro de 1901, foi reconhecido como instituição autônoma sob a denominação de Instituto Serumtherápico. 

Sempre estiveram presentes a preocupação em divulgar amplamente a ciência, a atuação do instituto e a produção de soros e vacinas, o que lhe garantiu o reconhecimento da comunidade internacional.

Mais de um século depois de sua fundação, o Instituto Butantan é  um destacado centro de pesquisa biomédica, que integra pesquisas científicas e tecnológicas, produção de imunobiológicos e divulgação técnico-científica, buscando a permanente atualização e integração de seus recursos e, com isso, a inovação.​

 

Durante a pandemia

Quando o vírus chegou ao Brasil, no início de 2020, o instituto criou um portal específico que tinha o objetivo de fornecer informações para toda a população, seja em forma de texto ou em vídeo. 

Para reduzir os impactos da gripe em nosso sistema de saúde – liberando espaço para ações contra a COVID-19 – o instituto antecipou e aumentou a produção da vacina da gripe. O número de doses foi ampliado e a campanha ocorreu antes da data estipulada. 

Em Abril, o instituto recebeu um carregamento de 726 mil testes para detecção da infecção por SRS-CoV-2. Além do brilhante papel na gestão de saúde, os laboratórios ganharam a certificação necessária para realizar os testes de detecção e participam do sistema estadual de análises. 

 

Mas afinal, o que faz o Instituto Butantan?

Basicamente, o Instituto Butantan desenvolve pesquisas e estudos básicos nas áreas de biologia e de biomedicina relacionados – seja diretamente ou indiretamente – com a saúde pública. Dentre as atividades que fazem, destacamos:

  • Colabora com a melhoria da saúde global – junto com outros órgãos brasileiros;
  • Desenvolvimento de projetos de pesquisas básica e aplicada, como estudos sobre animais peçonhentos, agentes patogênicos, inovação e modernização dos processos de produção e controle de imunobiológicos, além de estudos clínicos, terapêuticos e epidemiológicos relacionados a acidentes causados por animais peçonhentos;
  • Realização de missões científicas por meio da Unicef, ONU e da Organização Mundial e Panamericana da Saúde;
  • Oferece diversos cursos de extensão – visando a formação de profissionais que possam agregar na saúde pública;
  • Capacita alunos com seus estágios em nível de iniciação científica e entre outros. 

Soros e Vacinas

Atualmente, além da CoronaVac, o Instituto Butantan produz cerca de 6 vacinas e 13 soros. 

Se tratando de soros, os que estão em produção hoje são o antibotrópico e anticrotálico; antilaquético; anticrotálico; antielapídico; antiaracnídico; antiescorpiônico; antidiftérico; antitetânico; antirrábico; antibotulínico AB; antibotulínico E; antilonômico. 

Entre as vacinas, podemos destacar:

  • Vacina da raiva (em células Vero)
  • Vacina adsorvida da Hepatite B
  • DR (dupla infantil e a dupla adulto);
  • DTP;
  • Vacina da gripe.

Todas essas vacinas e soros são produtos destinados ao Ministério da Saúde – ou seja, não são insumos que podem ser comprados. 

Quanto às vacinas, o Instituto Butantan desenvolveu uma tetravalente da dengue, sendo 100% brasileira. Ela se encontra em fase de testes, mas os estudos clínicos mostram excelentes resultados. 

 

Visite o Instituto Butantan

Para quem tem curiosidade, o parque funciona de segunda a domingo (das 7h ás 17h) e tem a entrada gratuita. Caso queira visitar os museus, a entrada é paga e custa em torno de R$ 6,00 – que permite a visitação no Museu Histórico, de Microbiologia e o Biológico.  

Não é permitida a visitação nas fábricas, onde acontece a produção dos soros e vacinas – por conta de diversas regras rígidas de esterilidade dos ambientes. 

Recomendado para você:

Postagens mais vistas: