Ir para o conteúdo
Saúde

Entenda como funciona o lockdown

Leitura: 4 min
657 visualizações

Em tempos de pandemia, é comum ouvirmos alguns termos incomuns – como o lockdown. Para termos medidas restritivas mais rígidas, foi adotado o lockdown em muitos locais do mundo inteiro.

Neste texto, falaremos um pouco mais sobre isso — o que é, o que muda e algumas diferenças que são importantes saber!

 

O que é o lockdown?

Conforme o dicionário, denominamos lockdown como a situação na qual as pessoas são impedidas de circular livremente em determinadas áreas por conta de uma emergência.

Esse termo não é nada novo, criado apenas devido à situação de pandemia. Na verdade, ele é um termo inglês que já era utilizado para referir situações que precisavam de algum tipo de bloqueio de acesso ou isolamento — como ameaças de bomba.

É interessante ressaltar que essa definição não era utilizada nos âmbitos da saúde, mas passou a ser uma palavra comum e bastante utilizada para impor medidas de distanciamento — sendo adotadas por muitos países por conta da pandemia do novo coronavírus.

 

Como funciona o lockdown?

As regras do lockdown podem variar bastante segundo o local, mas os cidadãos só podem sair à rua por motivos de emergência.

Nesse período, só podem ficar abertos estabelecimentos essenciais, como farmácias, hospitais, bancos e lotéricas (com horário reduzido) e supermercados. Além disso, o trânsito da região também é parcialmente suspenso — se não totalmente.

Dependendo das regras, as estações de trem, rodoviárias e aeroportos são fechados — e só é permitido ultrapassar a fronteira em casos de emergência ou a trabalho.

 

O que muda com o lockdown?

Geralmente, para se adotar esse tipo de medida, a situação geral é grave — quando o isolamento social ou a quarentena já não estão adiantando.

O lockdown achata a curva de óbitos e infectados — reduzindo também o fluxo de pacientes em hospitais, evitando que o sistema de saúde entre em colapso.

Na prática, esse tipo de confinamento limita drasticamente a circulação de pessoas para atividades que não são consideradas essenciais, podendo gerar multas para quem não cumprir as regras e horários estabelecidos.

 

Diferença entre lockdown, quarentena e isolamento social.

Confira a seguir a diferença entre esses termos — que apesar de parecerem sinônimos, não são!

Quarentena

Esse termo é utilizado para pessoas que tiveram contato com pacientes contaminados pelo vírus — ou que estiveram em locais onde tiveram surtos da doença — e que devem ficar em quarentena.

Geralmente, esse período é determinado conforme o tempo de incubação do vírus, podendo variar de 1 a 14 dias.

O objetivo é observar, ao longo dos dias, se a pessoa apresenta algum tipo de sintoma — e assim controlar a propagação do vírus.

Isolamento social. 

Esse termo se refere a uma recomendação para restringir o contato entre pessoas que não convivem na mesma casa e coibir aglomerações. Sendo assim, o objetivo é reduzir o contato interpessoal – para controlar taxas de transmissão do vírus.

O isolamento social pode ser dividido em dois tipos, sendo eles:

Isolamento horizontal — quando não há limitações de grupos e todos devem ficar em casa — restringindo a circulação e aglomeração de pessoas.

Isolamento vertical — é limitado a apenas grupos de risco, como pessoas idosas ou com doenças pré-existentes — que possuem mais oportunidades de apresentarem um quadro grave da doença.

Lockdown

É a medida mais severa imposta pelo Estado — quando o isolamento social e a quarentena já não são suficientes ou respeitados. Dessa forma, o Estado limita a circulação da população, incluindo o fechamento de comércio não essencial, fechamento de vias e proibindo eventos públicos.

Recomendado para você:

Postagens mais vistas: