fbpx
Ir para o conteúdo
Para Grávidas Para Mães e Filhos Para Mulheres

Endocrinologista na Gravidez: Atuação e Importância

Tem cumprido o calendário do pré-natal? E ido ao endocrinologista? Veja a importância do acompanhamento do especialista durante a gravidez!

Leitura: 6 min
1154 visualizações

Quantas vezes você já foi a um endocrinologista? Bem, se você é mulher e está pensando em engravidar ou já tem um bebê a caminho, é bom pegar a carteirinha do plano de saúde. A consulta regular a esse especialista é indispensável para que todas as transformações sigam seu caminho corretamente.

Afinal, durante a gestação as principais delas ocorrem, justamente, por causa dos hormônios. Para quem já tem alguns problemas, como distúrbio de tireoide, a presença do endocrinologista deve ser ainda mais marcante durante a gestação. Veja por que e descubra como o plano de saúde colabora para saúde da mamãe e do bebê.

endocrinologista

Hormônios são os grandes responsáveis pelas mudanças na gravidez

A gravidez não é doença, longe disso. Mas tem que ser devidamente acompanhada porque as transformações pelas quais o corpo passa são bastante significativas. E são justamente os hormônios que ditam a maior parte delas. Mas para que tudo saia da forma que deve, eles precisam estar no níveis adequados.

Quem já passou pela adolescência ou pela menopausa sabe como um descontrole hormonal pode de ser complicado. Imagine, então, quando há outra vida sendo gerada, sob sua responsabilidade, e multiplicando seus hormônios. É claro que isso precisa de acompanhamento especializado para que tudo dê certo antes e depois do parto.

O endocrinologista, então, é aquele especialista de antes, durante e depois da gravidez. Mesmo que ela não tenha sido planejada, o ideal é que os níveis hormonais sejam sempre medidos nos check-ups anuais.

Controle visa a perfeita adaptação do corpo às transformações

Por outro lado, durante a gravidez, é preciso manter os níveis estáveis para que a adaptação do corpo seja perfeita. O endocrinologista fará todo o companhamento para que a mudança ocorram de forma saudável.

Ele também vai prevenir e corrigir possíveis alterações fora do padrão. E, depois do parto, o papel do especialista é garantir o retorno às taxas ideais.

Não esqueça, no entanto, que o acompanhamento do endocrinologista não substitui o pré-natal – também coberto pelo plano de saúde. Muito pelo contrário. Eles são complementares e essenciais que ocorram em conjunto para a saúde do bebê e da gestante.

Atendimento do endocrinologista deve ser individualizado

Além disso, como cada organismo é um universo diferente, esse atendimento deve ser sempre individualizado. Ou seja, não é porque determinada providência é boa para uma gestante, que será para outra.

As consultas com o endocrinologista também são cobertas pelo plano, assim como todo os exames de rotina. E é através deles que o especialista vai determinar qual a melhor abordagem para manter seus hormônios nos níveis ideais.

Os principais hormônios que atuam durante a gravidez são a progesterona, a gonadotropina coriônica humana (Hcg), o estrogênio, o lactogênio placentário humano (Hpl) e a somatomamotropina coriônica humana.

Eles são especialmente importante no segundo e terceiro trimestres, quando o desenvolvimento nutricional do feto é acelerado. Nesse período, é preciso redobrar o cuidados com os hábitos saudáveis.

É essencial que a futura mamãe tenha uma alimentação balanceada, pratique atividade física e mantenha seu peso dentro do indicado pelo médico do pré-natal.

Veja quando ter atenção redobrada

Algumas situações, no entanto, merecem atenção redobrada do endocrinologista. É o caso de gestantes com distúrbios na tireoide ou diabetes. No primeiro caso, o ideal é que ela já esteja tratada ou em tratamento antes da gravidez. Se não for o caso, o endocrinologista irá orientar sobre o uso dos medicamentos durante a gravidez.

No entanto, é essencial que haja o acompanhamento do endocrinologista do plano de saúde. Caso contrário, nos casos de hipotireoidismo, por exemplo, há vários riscos. Entre eles, o de eclampsia, nascimento prematuro, hemorragia pós-parto, abortos de repetição e até mesmo comprometimento do desenvolvimento cognitivo da criança.

Tolerância à glicose: exame previne contra diabetes gestacional

Mesmo quem nunca teve qualquer propensão à diabetes pode desenvolver a diabetes gestacional. Por isso, o exame de tolerância à glicose deve ser realizado entre a 24ª e 28ª semana de gestação. Se detectada a possibilidade, o endocrinologista deverá indicar um controle glicêmico para evitar riscos à mamãe e ao bebê.

A diabetes gestacional é mais comum em mulheres com mais de 25 anos e com o seguinte histórico:

  • Obesas ou que ganharam muito peso durante a gravidez;
  • De abortos espontâneos sem causa determinada;
  • De partos de bebês com mais de 4 Kg;
  • Com excesso de líquido amniótico;
  • Síndrome de ovários policísticos;
  • De partos de bebês natimortos;
  • Histórico familiar de diabetes;
  • Hipertensas.

endocrinologista

Por isso, use seu plano de saúde como aliado para a sua saúde durante a gravidez e a do seu bebê. Faça consultas regulares ao endocrinologista e cumpra à risca todo o calendário de exames do pré-natal. Afinal, nunca foi tão fácil ter assistência médica de qualidade ao seu alcance.

(Fonte: Clieme)

Já fez seu plano de saúde? Ainda não? Então não perca mais tempo. Fala uma simulação online sem compromisso e converse com um vendedor especializado sobre o melhor plano para o seu perfil!

Denise
SOBRE O AUTOR: Posts desse autor

Denise Huguet

Jornalista formada pela PUC-RJ com certificação pela Rockcontent em produção de conteúdo. Já fui repórter, redatora, editora, assessora de imprensa e apresentadora de telejornal com passagens por jornais como O Globo, O Fluminense, A Tribuna e várias instituições de pesquisa e ensino. Desde 2010 me dedico integralmente à produção de conteúdo. Portfólio: https://denisehuguet.wixsite.com/dhcomunicacao

Recomendado para você:

Postagens mais vistas:

Faça um orçamento: