fbpx
Ir para o conteúdo
Para Grávidas Para Mães e Filhos Para Mulheres

Cuidados com os três primeiros meses de gravidez

Se você acabou de saber que está grávida ou pretende engravidar, com certeza deve estar preocupada com os três primeiros meses de gravidez. Saiba aqui os cuidados nesse período.

Leitura: 11 min
83975 visualizações

Saber que um novo membro da família está chegando é certamente um momento de muita alegria para pais, avós, irmãos e primos, mas é preciso ter cuidado com o primeiro mês de gravidez.

O primeiro trimestre de gestação é muito importante para a saúde do bebê, afinal, é nessa fase que há maior incidência de abortos ou malformações.

Sendo assim, esse período tende a preocupar muitos médicos, grávidasplanos de saúde, por exemplo. No entanto, você sabe quais cuidados tomar nessa fase da gestação? Confira, a seguir, tudo o que acontece nos três primeiros meses de gestação.

três primeiros meses de gravidez

O que acontece nos três primeiros meses de gravidez

Após a fecundação, a mulher, geralmente, leva entre 2 e 3 semanas para perceber que está grávida. São nas três primeiras semanas que alterações pontuais ocorrem no corpo feminino.

Essas alterações são liberação de hormônios, como o BHCG, — exclusivo da gravidez —, aumento da produção de colágeno para a pele esticar e acomodar o bebê e, claro, a ocorrência das famosas náuseas e enjoos.

Ao longo dos três primeiros meses de gravidez, o feto cresce em um ritmo alucinante. É nesse período que são desenvolvidos a corrente sanguínea, o coração, o cérebro, o fígado, os rins, os pulmões e muitas outras estruturas internas do feto.

Se o feto for uma menina, é nos três primeiros meses de gravidez que ocorre o desenvolvimento dos ovários. Caso seja um menino, é no primeiro trimestre que os testículos começam a se desenvolver, porém, mantendo-se, à princípio, dentro da cavidade abdominal até o final da gravidez, quando se deslocam para a bolsa escrotal.

É muito importante para a mulher ter conhecimento de que está grávida o quanto antes, pois é nessa fase que ocorre o desenvolvimento de órgãos e de estruturas internas.

Caso a mãe não esteja se alimentando corretamente ou tomando os cuidados necessários, essas estruturas podem passar por problemas, causando futuros danos para o bebê.

As primeiras mudanças hormonais

A oscilação hormonal provoca alterações físicas e emocionais na mulher, principalmente nos primeiros meses de gravidez. O fim do ciclo menstrual e o início da gravidez são marcados pelos diferentes níveis de estrogênio e de progesterona, que tendem a aumentar.

Além do enjoo, é comum que a mulher fique mais sensível, passe a sentir muito sono e dor nos seios e também note um aumento no fluxo de urina.

As aréolas dos seios ficam mais escuras e podem surgir alguns sintomas típicos da menstruação, como uma pequena cólica e até um sangramento. Outros sintomas que podem surgir são:

  • digestão lenta;
  • prisão de ventre;
  • azia;
  • oscilação de humor.

Os cuidados que devem ser tomados no primeiro trimestre

No primeiro mês de gravidez, o feto ainda é muito sensível e não há uma certeza sobre o sucesso desse processo. Para garantir que tudo sairá como o esperado, é preciso tomar alguns cuidados importantes, que podem ser iniciados antes mesmo de a mulher engravidar.

Antes de engravidar

Nessa etapa, o médico obstetra pode avaliar o cenário genético da família do casal e desenhar as possíveis chances de o feto ser saudável ou não.

Outro fator importante é a suplementação de algumas vitaminas, que são fundamentais para o desenvolvimento do bebê. Uma delas é o ferro. Sem o ácido fólico, é possível que o feto desenvolva problemas neurológicos graves.

Dietas para regular a pressão arterial e o diabetes também são indicadas para as mulheres que enfrentam esses problemas.

Além disso, a futura mamãe tem que saber que precisa se imunizar com algumas vacinas contra doenças que podem prejudicar o futuro feto, como hepatite B e rubéola.

Nos três primeiros meses de gravidez

Há alguns cuidados nessa fase. Dentre eles, podemos citar:

  • pare de tomar analgésicos e antitérmicos. A indicação é utilizar somente a medicação recomendada pelo obstetra;
  • elimine ou diminua o consumo da cafeína. E não se trata só do café, mas do chá preto, de refrigerantes à base de cola e também dos chocolates;
  • se você costuma fumar, é preciso parar, ou, no mínimo, diminuir em 80% o consumo diário;
  • tenha atenção aos cremes dermatológicos que contenham ácido retinoico na fórmula, pois eles causam malformações;
  • evite a exposição desnecessária ao raio-X;
  • entenda que bebidas alcoólicas e outras drogas devem ser igualmente descartadas. O alerta vale também para o futuro papai;
  • se a mamãe pratica atividades físicas de alto impacto, saiba que é necessário um maior acompanhamento no primeiro trimestre;
  • evite comer carnes cruas ou malpassadas e lave bem frutas e verduras. Se você tiver um gato, evite limpar as fezes do bichano. É preciso ter cuidado até com o carinho que o animal pode fazer, pois se ele tiver uma doença, suas patinhas podem estar contaminadas.

três primeiros meses de gravidez

Os cuidados com a alimentação na gravidez

A palavra de ordem nesse período é equilíbrio. Da mesma forma que o bebê precisa receber nutrientes provenientes de alimentos de alta qualidade, também é preciso pensar na saúde mental da mãe, que sentirá um impulso maior em ingerir alimentos menos saudáveis.

O importante é priorizar o ferro e o ácido fólico nos primeiros três meses, assim como alimentos ricos em carboidratos. Para isso, é possível aumentar a ingestão de arroz, batata cozida, macarrão integral, folhas verde-escuras, castanhas e frutas cítricas.

Também é importante apostar em frutas, como banana, laranja e abacate, além de grãos integrais, tais como aveia, pães e cereais.

Um plano de saúde é importante para uma gravidez saudável

A gravidez, embora seja um período de muita alegria, é também uma fase de muita preocupação e de muito cuidado, por isso, ter um plano de saúde é algo muito importante tanto para a mãe quanto para o bebê.

Confira, a seguir, quais são os principais motivos de ter um plano de saúde nesse momento da vida.

Exames médicos e consultas

Durante o período de gravidez, a mulher precisa passar por exames de pré-natal. Esses exames são dispendiosos quando feitos de maneira particular e muito disputados na rede pública, sendo assim, o plano de saúde é a melhor opção para as consultas e a realização de exames com qualidade.

Um dos primeiros exames realizados durante a gravidez é o ultrassom transvaginal. Como o útero ainda é muito pequeno no primeiro mês de gravidez, o ultrassom abdominal ainda não é capaz de avaliar a saúde do bebê.

Por isso, é solicitada uma transvaginal, que é capaz de confirmar a gravidez, conferir se o embrião está no lugar correto, avaliar as medidas do útero e, até mesmo, fazer uma previsão da data do parto.

Outro exame que pode ser feito nas primeiras semanas de gravidez — embora não seja obrigatório — é a sexagem fetal. Ele serve para descobrir o sexo do bebê sem a ajuda do ultrassom e pode ser feito por meio da coleta de urina e, principalmente, de sangue.

Um terceiro exemplo é o teste de translucência nucal. Ele é muito importante na identificação de problemas, como a Síndrome de Down e outras cardiopatias congênitas.

Para identificar um problema, é feita uma medida na região da nuca do bebê, que pode apresentar um tamanho aumentado e apontar para uma possível condição.

Obstetrícia

O momento do parto também não é algo fácil de ser conquistado por meio do SUS, e, quando se fala em parto particular, as cifras podem atingir valores astronômicos.

Dessa maneira, ter um plano de saúde é uma das melhores formas de ter um parto de qualidade com um preço justo.

Saúde do bebê

Um bebê é um novo ser, delicado e sensível. Isso quer dizer que, durante toda a gravidez, é preciso contar com o apoio de profissionais qualificados, sempre avaliando as condições do bebê e também da mãe.

Pensando dessa maneira, nada melhor do que ter um plano de saúde para a realização de exames e consultas médicas e, assim, manter a saúde do pequeno segura e em dia. Não deixe sua saúde e a de sua família em segundo plano, ainda mais durante uma gravidez.

O acompanhamento médico é essencial em qualquer etapa da gestação, mas torna-se ainda mais importante no primeiro mês de gravidez, que é uma fase delicada e essencial para garantir a segurança ao longo dos meses que virão.

Entrando em contato com as operadoras de saúde de sua região, é possível encontrar um plano de saúde que dê todo o suporte necessário para a sua família e que caiba no seu bolso. Proteger é o maior gesto de amor que existe.

Gostou de aprender mais sobre o primeiro mês de gravidez? Então, que tal compartilhar este artigo nas suas redes sociais e, principalmente, com aquela amiga que está esperando um bebê?

Recomendado para você:

Postagens mais vistas: