fbpx
Ir para o conteúdo
Dieta Saúde

Cuidado com o colesterol! Como evitar problemas futuros

Leitura: 6 min
614 visualizações

Só em 2015 foram quase 350 mil mortes relacionadas ao colesterol ruim, o LDL, de acordo com os dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia, um número mais do que significativo e que a partir de agora tem menos chances de se repetir. Em agosto a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o Paluent (alirocumabe), um medicamento desenvolvido pela Sanofi e a Regeneron para a redução do colesterol nos casos em que as estatinas são insuficientes para conseguir o efeito necessário – e que já é um grande aliado aos cardiologistas do plano de saúde.

No entanto, há várias atitudes que você mesmo pode tomar em casa para evitar chegar a esse ponto. Até porque, o colesterol, em si, não é esse vilão que a maioria das pessoas pensa: na verdade ele é muito necessário para o funcionamento do corpo humano. O que deve haver são cuidados para que os níveis estejam sempre sob controle, com consultas regulares aos cardiologistas do plano de saúde que, através de exames e adaptações da dieta, podem mantê-lo de forma adequada. Veja como.

Mas afinal, o colesterol é vilão ou é mocinho?

Na verdade, o colesterol é um lipídio (gordura) natural do organismo, encontrado nas membranas celulares em todo o organismo – músculos, nervos, coração, cérebro, fígado e intestino, por exemplo. Ele é necessário para a produção de diversos hormônios, ácidos biliares e vitamina D. Para se ter ideia, 70% dele são produzidos pelo próprio organismo e 30% vêm da dieta. E são justamente estes 30%, cuja responsabilidade de fornecimento é do próprio indivíduo, os que causam problema.

O que acontece é que há dois tipos de colesterol, o bom, ou HDL, que carrega o colesterol ruim para o fígado, onde é metabolizado e eliminado; e o ruim, ou LDL, que leva o acúmulo de placas de gordura para as paredes das artérias, onde se fixam reduzindo a passagem do sangue para órgãos vitais como cérebro e o coração, causando doenças cardiovasculares. O que é preciso fazer é tomar cuidados com o colesterol ruim, principalmente com a mudança de alguns hábitos.

Confira essas dicas de cuidados com o colesterol

Mudar hábitos arraigados nem sempre é fácil, mas também está longe de ser difícil. Foque na saúde e mantenha a força de vontade.

Evite o sedentarismo

Faça exercícios físicos específicos para a sua idade e o seu perfil, mas para obter os melhores resultados eles devem ter orientação especializada. Além de melhorar a circulação do sangue e reduzir os níveis de gordura, eles também favorecem o ganho de massa muscular e o fortalecimento dos músculos, ajudando o coração, que também é um músculo, a bombear com mais força. Converse com seu médico sobre o melhor tipo de atividade física para você.

Use o plano de saúde para fazer consultas periódicas

O aumento dos níveis de colesterol não costuma ter sintomas, então a melhor forma de saber como ele está é fazendo um monitoramento – e para isso os check-ups são fundamentais. Pelo plano de saúde você tem acesso garantido a clínicos gerais e cardiologistas e a diversos exames que ajudam a detectar o aumento das taxas e a escolher o melhor tratamento.

Evite comidas gorduras e outros alimentos perigosos

Além dos alimentos gordurosos, os cuidados com o colesterol incluem evitar os produtos industrializados; peles de aves e carnes gordas e com gordura aparente; sorvetes de massa, sobremesas em creme, chantilly, milk-shake, chocolates e doces com coco; frios e embutidos; fast food; biscoitos e pães amanteigados, pães de queijo e de torresmos, croissant, folhados e pães doces recheados; frituras; leite integral e derivados.

Consuma fibras e probióticos

O consumo de fibra na alimentação reduz o nível do colesterol alto e colabora com o bom funcionamento do intestino. Além disso, a ingestão de probióticos encontrados no iogurte também colaboram para a sua redução. Dê preferência aos iogurtes naturais ou light.

Gorduras insaturadas também reduzem o colesterol ruim

Elas são encontradas nas azeitonas, nos óleos de oliva e canola, nas amêndoas, castanhas e nozes e também no abacate. Como esses alimentos são saudáveis mas muito calóricos, a ingestão deve ser controlada por um nutricionista quando houver sobrepeso.

Sabendo equilibrar uma alimentação balanceada com exercícios físicos você conseguirá reduzir os níveis de LDL e ganhando muito mais saúde no seu dia a dia. Mesmo assim, não abra mão do monitoramento médico. Use seu plano de saúde e fique de olho em suas taxas, para adaptar a sua rotina sempre que alguma coisa sair um pouquinho do controle.

Você ainda não tem um plano de saúde? Então não dê mole para o colesterol e faça agora mesmo o seu. Fale com um vendedor especializado e conheça todas as opções de plano que as operadoras da sua região oferecem para você!

Plano
SOBRE O AUTOR: Posts desse autor

Plano de Saúde

O melhor canal de informações sobre saúde, bem-estar e planos de saúde do Brasil. Conteúdos com credibilidade e que irão melhorar o seu dia a dia.

Recomendado para você:

Postagens mais vistas: