fbpx
Ir para o conteúdo
Para Grávidas Para Mães e Filhos Plano de Saúde para Crianças

Carência dos Planos de Saúde para Recém Nascido

O plano de saúde é fundamental na vida do seu bebê, mas você sabe a carência dos convênios para seu recém nascido? Saiba aqui.

Leitura: 12 min
20872 visualizações

A preocupação em contratar um plano de saúde não tem hora certa para aparecer, pois tanto jovens quanto adultos, gestantes e idosos precisam desse tipo de serviço. E se adultos precisam cuidar de sua saúde, o que dizer então daquele que acabou de chegar ao mundo, o recém nascido?

O bebê recém nascido necessita de cuidados redobrados. A todo momento, a mamãe e o papai devem verificar se tudo está indo bem com sua delicada saúde, por isso, quem demora para se dar conta da importância de um plano de saúde, pode sofrer desastrosas consequências.

Se você já se deu conta disso, mas ainda não sabe sobre como funciona a carência dos planos de saúde para seu recém nascido, confira agora e garanta seus direitos.

recém nascido

Plano de Saúde dá Tranquilidade durante e após o parto

A partir do momento em que a mulher descobre que está esperando um filho, a vida do pequeno passa a ser prioridade, além do pré-natal e todos os cuidados com a saúde que a gravidez exige, é importante ter uma assistência de qualidade sempre por perto para assegurar que seu neném estará em boas mãos.

O pensamento com relação a saúde do bebê não pode existir apenas durante a gravidez, pois é necessário vigiar a criança por muito tempo para ter certeza de que não há nada de errado com o pequeno.

Além disso, a vulnerabilidade dos bebês faz com que precisem de atendimento médico constante e, é neste momento que um plano de saúde se mostra indispensável.

Quem não se previne antecipadamente para contratar um plano de saúde precisa arcar depois com grandes despesas médicas. No fim das contas, a falta de um investimento em saúde faz com que tanto a mãe, quanto o filho fiquem no prejuízo.

Já as mulheres que se antecipam para contratar o serviço podem ter tranquilidade em todos os momentos, durante e após o parto.

Para os homens, o plano mais aconselhável é com direito a obstetrícia, pois garante o atendimento ao bebê. Por ser um dependente, o pequeno tem direito ao mesmo serviço que a mãe recebe desde o nascimento, sem nenhum custo extra.

No entanto, há uma regra de que a criança precisa ser registrada no plano com o prazo máximo de 30 dias após o nascimento. Se não houver este cadastro, o pequeno perde o direito e precisa cumprir tempo de carência.

Saiba quais os 2 melhores planos de saúde para recém nascido aqui.

Plano de Saúde deve ser priorizado ainda antes da Gestação

recém nascido

Na teoria, todo mundo sabe que deve haver um planejamento pré gestacional para garantir que não hajam problemas futuros, nem com a mãe e nem com o bebê.

Entretanto, não é bem assim que acontece. Muitas mulheres se dão conta de que precisam de um plano depois de grávidas e não conseguem usufruir totalmente dele, dependendo da época de contratação, por causa da carência do parto.

A falta de informação faz com que muitas pessoas cometam o erro de achar que o bebê já está automaticamente incluído no plano, mas não é bem assim.

Por mais que a criança tenha os direitos assegurados pela ANS – Agência Nacional de Saúde, é preciso que a operadora do plano contratado saiba do nascimento da criança para incluir no plano da mãe.

Por isso, é essencial se preparar para fazer o cadastro assim que a criança nascer, para que não haja nenhum erro ou imprevisto.

Além disso, para as mulheres que ainda não tem plano de saúde, escolher a operadora mais adequada e o melhor serviço, o mais rápido possível, é essencial. Ao contratar o plano, é necessário cumprir o período de carência e, por isso, o melhor é que o tempo já tenha sido cumprido até o nascimento do pequeno.

Para os homens que possuem plano de saúde, é possível também incluir o bebê no serviço, caso a mãe não tenha ou ainda esteja cumprindo o tempo de carência.

No entanto, se o casal estiver cumprindo o tempo, a criança precisará esperar a quitação do período para ter direito ao serviço.

Em todo caso, quanto mais cedo o contrato com o plano de saúde for feito, melhores serão as vantagens para toda a família.

Veja aqui quais as carências gerais para poder usar o plano de saúde na gravidez.

TEMPO DE CARÊNCIA DOS PLANOS DE SAÚDE PARA RECÉM NASCIDO

De acordo com a ANS, a inscrição do filho recém-nascido (natural ou adotivo) é assegurada como dependente, aproveitando-se os períodos de carência já cumpridos pelo titular, observado o prazo máximo de 180 dias, desde que a inscrição ocorra no prazo máximo de 30 dias do nascimento ou da adoção.

Nenhuma operadora pode negar contrato para cliente, mesmo que esta pessoa já esteja com uma doença estabelecida e que necessite de tratamentos caros. Nestes casos, o único contratempo é que o tempo de carência é maior e é preciso esperar 24 meses para ter direito ao tratamento necessário.

Na hora de escolher o plano que mais combina com você, verifique aqui no site Plano de Saúde as operadoras que trabalham próximas a sua residência.

Aqui você encontra as empresas mais confiáveis do país, que estão espalhadas em dezenas de cidades e possuem centenas de hospitais e médicos credenciados.

Ao escolher a operadora que deseja, verifique as opções de planos para encontrar o que mais atende as suas necessidades.

Contrate um plano de saúde o quanto antes

recém nascido

Esperar a doença aparecer para contratar um plano ou esperar até que a criança nasça para pensar no assunto, certamente não é a melhor ideia.

A saúde é uma questão delicada que exige planejamento e, por isso, é importante evitar arrependimentos por ter decido contratar muito tarde.

Para quem ainda não está grávida, mas pretende ter filhos nos próximos anos, o ideal é já pensar agora em contratar um plano para que não tenha que passar pelo tempo de carência durante a gravidez.

Além disso, é importante fazer consultas regulares ao ginecologista antes mesmo de engravidar, para ver se não há nenhum problema ou a necessidade de algum tratamento para ter filhos.

Saiba como uma grávida deve se planejar para fazer um plano de saúde aqui.

Quem se previne dificilmente passará por situações de preocupação e estresse por causa de necessidades médicas ou problemas no organismo que foram descobertos tardiamente.

A saúde é a coisa mais importante da vida e, por isso, saiba cuidar da sua com responsabilidade e dedicação, contando sempre com o melhor atendimento proporcionado por um plano de saúde de qualidade.

Qual a melhor contratação de plano de saúde para gestantes?

Os convênios médicos em sua grande maioria oferecem cobertura ambulatorial, hospitalar com ou sem obstetrícia. A ambulatorial cobre apenas consultas e exames, enquanto o hospitalar também dá direito a internações .

Se você pretende engravidar, deve se atentar se o plano de sua escolha cobre ou não os serviços de obstetrícia. Este serviço engloba todas as funcionalidades do ambulatorial e hospitalar mais todos os procedimentos referentes ao parto, incluindo procedimentos neonatais.

Para você que quer se planejar, a melhor opção de escolha é um plano ambulatorial hospitalar com obstetrícia. Outro ponto de decisão é escolher a sua acomodação, que pode ser do tipo individual ou compartilhada. Todas essas escolhas vão influenciar no valor final do seu plano de saúde.

O nascimento de uma criança é um momento muito especial. Por isso, evite qualquer frustração com o seu plano neste momento fazendo a melhor escolha na hora de contratar.

O que está incluso para o momento do parto?

Fique de olho na cobertura do seu plano antes de acertar tudo, pois depende muito de qual plano de saúde foi contratado.

Vale lembrar que alguns planos de saúde para gestante permitem reembolso, mas com limite de valor. Então veja se essa possibilidade se encaixa no seu bolso e no seu perfil de plano de saúde.

Sobre a opção de parto entre cesária ou parto normal, a decisão poderá ser sua e do seu médico. Porém, há uma regulamentação da ANS, de 2015, que incentiva a cobertura do parto normal pelos convênios. Não deixe de conversar com o seu especialista para que você possa fazer a opção mais segura para você.

Atendimento dos planos

Mulheres que já possuem um plano de saúde com cobertura obstétrica podem não ter nenhuma restrição ao atendimento quando engravidarem. Estão cobertas mulheres que já possuem esse tipo de plano 300 dias antes da data prevista para o parto. Nesse caso, todos os exames do pré-natal e as despesas médicas e de internação estão cobertas, conforme as coberturas contratadas do plano.

Já as mulheres que engravidaram e não possuem um plano de saúde com cobertura obstétrica, precisam correr contra o tempo. Até a 5ª semana de gestação vale a pena contratar o plano, pois esse é o prazo máximo indicado por especialistas para obter o máximo possível de benefícios. Apesar de algumas carências, até a 5ª semana de gestação a maioria dos exames previstos no pré-natal estará coberta.

Atendimento para seu bebê

A mamãe deve estar ciente também que, em 30 dias contados do dia do nascimento, é necessário solicitar a inclusão do recém nascido como dependente no seu plano de saúde, sem ser preciso cumprir carências. Após esse prazo de 30 dias, a empresa poderá exigir a carência.

Não espere para amanhã, esteja sempre certa de que será assistida antes, durante e depois da gravidez. Faça agora um plano de saúde e garanta mais qualidade de vida. Faça uma simulação sem compromisso com um de nossos vendedores aqui.

Bruno
SOBRE O AUTOR: Posts desse autor

Bruno Avelino

O melhor canal de informações sobre saúde, bem-estar e planos de saúde do Brasil. Conteúdos com credibilidade e que irão melhorar o seu dia a dia.

Recomendado para você:

Postagens mais vistas: