fbpx
Ir para o conteúdo
Saúde

Ansiedade e depressão em tempos de pandemia

Os sintomas mais comuns durante o isolamento social

Leitura: 6 min
606 visualizações

A ansiedade e depressão – mesmo antes da pandemia – já eram considerados as “doenças do século”. No Brasil, de acordo com a OMS, a depressão atinge 11,5 milhões de pessoas, enquanto a ansiedade acomete 18,6 milhões. 

Por conta da pandemia de Covid-19 e o isolamento social, os números devem ter aumentado em todo o país. Sentir solidão, angústia e medo – seja por conta de perder o emprego ou contrair o vírus – faz com que as pessoas desenvolvam transtornos psicológicos. 

 

Ansiedade e Depressão durante a Pandemia

A pandemia impactou a sociedade de diversas formas. Houve os grandes impactos financeiros, onde as pessoas perderam seus empregos ou viveram na dúvida todos os dias se continuariam ou não trabalhando e pagando suas contas. Junto com isso, tivemos os impactos gerados pelo medo e o isolamento social, onde as pessoas não tinham a certeza de nada – e a cada momento em que precisavam sair de casa, a dúvida persistia. Será que vou ser contaminado?

Todos esses impactos, somados ao isolamento social, faz com que as condições emocionais saiam do controle – tornando toda a pandemia ainda pior. Para as pessoas que já sofriam de ansiedade e depressão, cada dia era um caos e um misto de medo e solidão. Para aqueles que experimentaram esse medo pela primeira vez, os sintomas apenas impactaram negativamente no isolamento social. 

Um estudo preliminar das universidades Swansea e de Manchester –  ambas no Reino Unido –  realizado com britânicos maiores de 18 anos de idade, alerta para um aumento significativo dos sentimentos de ansiedade e depressão durante a pandemia de Covid-19, especialmente entre aqueles em situação financeira ou social mais vulnerável.

 

Como lidar com esse sentimento durante o isolamento social?

A Organização Mundial da Saúde – também conhecida como OMS – publicou dicas importantes para que o isolamento social se torne algo menos doloroso. Confira a seguir:

Converse

Não deixe de conversar com familiares e amigos – mesmo que seja por internet ou telefone. Compartilhe seu dia, o que está acontecendo. Além disso, não deixe de escutar aqueles que também estão passando por este momento difícil.

Muitas vezes, a empatia e a conversa fazem com que dicas e trocas de informações – sobre como lidar com o isolamento ou até outros assuntos – façam com que se sinta melhor e menos ansioso. 

Notícias sobre a doença

Evite ler ou ouvir notícias sobre a pandemia que te causem ansiedade e desconforto. Procure se informar de fontes confiáveis!

Cuidados com os excessos

O exagero – seja no consumo de álcool, tabaco e outras substâncias que podem causar vício – apenas para aliviar o estresse não é uma boa ideia. Muitas vezes, esse ato apenas potencializa os sintomas de ansiedade e depressão

Caso sinta necessidade de fazer uso das substâncias listadas acima, procure um profissional que irá auxiliar nessa situação. 

Rotina

Elabore uma rotina – seja para dormir, trabalhar, assistir alguma coisa, realizar exercícios físicos ou até mesmo para realizar tarefas de casa. Criar uma rotina faz com que você se sinta no controle, além de manter seus hábitos regulares.

Alimentação

Que tal passar pelo isolamento social priorizando uma dieta mais balanceada? Alimentos mais saudáveis ajudam a regular o nosso corpo, fazendo com que tenhamos a sensação de bem-estar. 

 

Qual a diferença entre ansiedade e depressão

Segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde – o Brasil é o país mais ansioso do mundo, além de ser o 5º com maior prevalência de pessoas com depressão. 

A ansiedade e a depressão andam lado a lado e podem ser acompanhadas uma da outra. A diferença entre elas é o diagnóstico dado por especialistas, uma vez que é necessária uma análise profunda para entender fatores como histórico familiar, experiências passadas, traumas e entre outros.

Além disso, ambas precisam de tratamento longo e contínuo. E em caso de suspeita, o auxílio médico é indispensável para que se tenha uma vida saudável e sem crises. 

 

Conhecendo os sintomas

Depressão

Os principais sintomas são:

  • Insônia;
  • Tristeza profunda – sem explicação;
  • Mudança de apetite;
  • Ganho ou perda de peso;
  • Sentir-se sem esperança e/ou culpado;
  • Baixa autoestima;
  • Sentimentos de inutilidade;
  • Dormir em excesso;
  • Dores físicas. 

Ansiedade

Os principais sintomas são:

  • Angústia;
  • Falta de ar;
  • Tristeza;
  • Sofrimento por antecipação;
  • Nervosismo;
  • Irritabilidade;
  • Dificuldade em se concentrar.

 

O que fazer para evitar a ansiedade e depressão durante a pandemia?

Um dos principais fatores para combater a ansiedade e depressão é manter a alimentação saudável, se hidratar corretamente, ocupar a mente com projetos ou atividades que lhe deem prazer, se comunicar com entes queridos por meio online ou telefone e não passar o dia vendo notícias sobre a pandemia. 

Confira algumas dicas que podem fazer a diferença:

  • Escute alguma música;
  • Pratique meditação;
  • Faça exercícios físicos;
  • Pratique atividades – seja de pintura, desenho, dança e entre outros;
  • Mantenha contato com amigos e familiares;
  • Experimente um hobby novo;
  • Viva um dia de cada vez!

 

Recomendado para você:

Postagens mais vistas: