fbpx
Ir para o conteúdo
Planos de Saúde Saúde

3 estratégias para reduzir os gastos familiares com saúde

Leitura: 6 min
388 visualizações

Na hora de colocar na ponta do lápis é que vemos como os gastos familiares com saúde abocanha boa parte do orçamento mensal. Claro que não é todo dia que se precisa de médico, mas ao fazer a contabilidade ao longo do ano, é claramente possível perceber que as contas acabam superando o valor de um plano de saúde, por exemplo.

Pequenas procedimentos, medicamentos comprados para o dia a dia da casa – como analgésicos, antigripais e antitérmicos – e até uma simples ida ao ortopedista já dão uma torção no bolso, pode parecer besteira mas não é.

Isso sem falar nos check-ups anuais. Então como fazer para reduzir os gastos familiares com saúde? Veja 3 estratégias de educação financeira de sucesso para economizar e garantir sua qualidade de vida!

1 – Identifique os gastos familiares mais pesados

Antes de mais nada, defina os gastos familiares fixos e semifixos. Os primeiros são aqueles cujos valores já estão definidos: aluguel, colégio, plano de saúde, TV por assinatura, internet.

Já os semifixos são aqueles cujo valor varia de um mês para o outro. Conta de luz, gastos com supermercado, telefone, etc.

Agora parta para a organização e planejamento. Defina prioridades de curto e longo prazo e veja o que pode ser cortado dos gastos familiares.

Aqui, vale a pena usar a tecnologia para controlar os gastos familiares com saúde. Os aplicativos são ótimos para isso. Muitos apps de bancos já vêm com essa funcionalidade.

Para isso, basta criar categorias de acordo com o seu padrão de vida e classificar cada saída – alimentação, lazer, consultas, dentista, vestuário, educação, carro, transportes, etc.

Assim, ao longo do mês são gerados percentuais de gastos em cada uma delas. Eles representam o quanto cada uma consome do seu orçamento. Algumas boas opções são o CoinKeeper (para Android e iOS), o Monefy (Android e iOS) e o Money Lover (Android e iOS).

Assim, fica mais fácil identificar a sua situação financeira obtendo os maiores gastos e chegar a ações estratégicas para otimizar gastos familiares prioritários, como alimentação e saúde.

2 – Escolha a melhor estratégia para pagar o plano de saúde

Antes de mais nada, acabe com as consultas particulares. Uma boa ação estratégica para reduzir os gastos familiares com saúde é contratar um único plano de saúde para toda a família. Como há mais beneficiários, ele costuma sair mais em conta do que a contratação de vários planos individuais.

Outra forma de reduzir os gastos familiares com saúde é através do seu CNPJ. Quem é pessoa jurídica pode conseguir um plano empresarial para a família até 40% mais em conta, por exemplo.

Por outro lado, avalie a frequência de uso do plano de saúde. Se a família vai pouco ao médico, apenas para alguma emergência e check-ups anuais, um sistema de coparticipação pode gerar bastante economia. Nele você paga apenas um percentual a cada procedimento e uma mensalidade bastante pequena – ou até inexistente.

Já se há crianças pequenas, idosos ou pessoas com necessidades especiais, a mensalidade fixa, apesar de mais cara, pode ser mais interessante. Pela frequência de uso ela acaba saindo mais em conta do que o sistema de coparticipação.

 

3 – Defina prioridades e busque um plano mais barato

Na hora de escolher o plano de saúde também é muito importante definir prioridades. Faça uma lista das necessidades reais da família. A ideia é evitar a contratação de serviços que nunca serão usados e só pesarão no bolso.

O preço varia de acordo com o tipo de cobertura. Assim, se não costuma viajar com frequência ou não sai da sua região quando viaja, pode contratar um plano regional. Se até viaja, mas não costuma sair do país, não há por quê pagar cobertura internacional. Uma abrangência nacional deve bastar.

Avalie também a rede médica. Se a rede própria ou básica já oferece tudo o que você precisa, o plano também não precisa ter uma cobertura muito extensa.

Também é possível cortar gastos familiares optando pela acomodação em enfermaria, em vez de quarto particular. Basicamente, além do preço a diferença é que a enfermaria abriga até 4 pacientes do mesmo sexo, que dividem também o banheiro.

Com um plano de saúde você pode economizar também na compra de medicamentos, por exemplo. Basta escolher um dos muitos que oferecem parcerias com drogarias e outras empresas, como academias, salões de beleza, etc.

Seguindo essas 3 estratégicas é possível reduzir bastante os gastos familiares com saúde e manter a qualidade de vida de todos que você ama.

(Fontes: Terra, Trovo Academy, WikiHow, Administradores, Proteste, Canaltech)

Para fazer seu plano de saúde é muito fácil. Basta falar com um dos nossos vendedores e pedir uma cotação sem qualquer compromisso. Sua família merece esse carinho.

Denise
SOBRE O AUTOR: Posts desse autor

Denise Huguet

Jornalista formada pela PUC-RJ com certificação pela Rockcontent em produção de conteúdo. Já fui repórter, redatora, editora, assessora de imprensa e apresentadora de telejornal com passagens por jornais como O Globo, O Fluminense, A Tribuna e várias instituições de pesquisa e ensino. Desde 2010 me dedico integralmente à produção de conteúdo. Portfólio: https://denisehuguet.wixsite.com/dhcomunicacao

Recomendado para você:

Postagens mais vistas: