7 coisas que você deve saber sobre um plano de saúde familiar

Você já viu que assistência médica gratuita no Brasil não dá para confiar – e pelo visto vai ficar cada vez pior. Então já percebeu que a solução é investir em um plano de saúde para você e sua família. Sim, porque fazer um plano de saúde familiar é deixar o presente mais tranquilo e fazer um investimento no futuro, cuidando hoje para que os riscos de alguma coisa acontecer amanhá sejam cada vez menores. Mas antes de falar com um vendedor é bom ficar por dentro de dicas antes de fechar o contrato.

1. Comece sondando os planos que têm o seu perfil

Você já sabe que o primeiro passo é consultar as operadoras que atuam na sua região. Os planos de saúde estão cada vez mais setorizados, e há operadoras que praticamente se especializaram em algumas partes do país. Isso é interessante porque elas fazem a composição de cada plano levando em consideração as principais carências de cada área, suas características e até os hábitos da população. Então dê uma olhada para se familiarizar com aqueles que são oferecidos perto de você e anote o que mais o agrada em cada um.

2. Há alguém que precise de algum serviço especial do plano de saúde?

Você ou algum dos futuros dependentes tem algum problema crônico de saúde – como hipertensão, cardiopatias ou diabetes? Caso positivo, fique atento, porque essa pessoa pode precisar de internação e há alguns planos que não cobrem. Isso porque eles são divididos em planos ambulatoriais e hospitalares, ou seja, naqueles que só cobrem exames e consultas e outros que também cobrem internações. Se você respondeu sim à pergunta, provavelmente a melhor opção para você é um plano que cubra internações também.

3. Você ou alguma mulher que será dependente do plano de saúde familiar está em idade fértil?

Caso positivo, escolha um plano que tenha cobertura obstetrícia, mesmo que ela não esteja pretendendo ter filhos tão cedo. Isso porque acidentes acontecem, e a verdade é que a cegonha pode chegar a qualquer momento. Com a cobertura obstetrícia, ela terá direito a todos os exames do pré-natal e também ao parto, além de o bebê já nascer automaticamente coberto pelo plano durante 30 dias. Antes desse prazo acabar, no entanto, ele deverá ser oficialmente incluído como dependente para continuar tendo direito à cobertura pelos mesmos prazos de carência que o do titular. Ah, e não custa nada avisar: isso vale para as meninas também, porque elas crescem mais rápido do que a gente imagina.

4. Há idosos e crianças entre os dependentes?

Neste caso vale a pena atentar para alguns serviços mais próximos da sua casa, como clínicas geriátricas, nutricionistas, cardiologistas e fisioterapeutas, ou então mais pertinho da escola do filhote. Lembre-se que as crianças têm um cronograma de consultas para o acompanhamento do seu crescimento que fica muito mais fácil com um plano de saúde.

5. Que tal contar também com atendimento odontológico?

Qualquer intervenção odontológica particular é caríssima, mas pelos planos dentais elas saem muito mais em conta. Você pode fazer a contratação de um plano odontológico separado ou contratar um plano familiar que inclua esse tipo de atendimento.

6. Vocês viajam com frequência? Para onde?

Os planos de saúde podem ser regionais, nacionais ou com cobertura internacionalideal para quem costuma passar férias no exterior com a família, viaja muito para outros países a trabalho ou tem casa em outro país. No entanto, fique atento? Se este não é o seu caso, não pague a mais sem necessidade. Faça um plano regional ou nacional, de acordo com o seu perfil de viajante.

7. Você prefere pagar um valor fixo ou quer uma mensalidade menor?

Hoje você pode escolher entre pagar um valor fixo de mensalidade e mais nada, independente do quanto usar do plano, ou pagar uma quantia menor e pagar um percentual a cada atendimento, exame ou consulta, chamada de fator moderador. Este caso é o melhor para que tem saúde excelente e usa o plano muito pouco, mas para quem já tem alguma doença crônica e vai ao médico com frequência a mensalidade fixa é mais negócio.

Agora você já está pronto para ir para o próximo passo, fazer uma simulação de preços sem compromisso e falar com um vendedor especializado e descobrir com ele qual o plano que melhor se ajusta ao seu perfil!

Comments